Vasco Cordeiro reafirma aposta no aumento da competitividade da agricultura dos Açores

0
10
DR

O Presidente do Governo salientou hoje, em São Miguel, a importância dos investimentos públicos que têm vindo a ser feitos nos Açores para aumentar a competitividade das explorações agrícolas, nomeadamente ao nível dos caminhos e do abastecimento de água e de energia elétrica, assegurando esta aposta vai prosseguir em todo o arquipélago.

“Se analisarmos aquilo que tem sido feito desde 2013 até 2018, vemos que, do ponto de vista dos investimentos, estamos a falar em verbas de cerca de 60 milhões de euros, no total destes anos, que foram aplicadas nesses três elementos que são fundamentais para a agricultura”, afirmou, acrescentando que “esta aposta deve prosseguir porque, cada um destes elementos, tem uma importância fundamental” para a competitividade da agricultura açoriana.

Para o Presidente do Governo, “é muito importante que todos os envolvidos nesta cadeia tenham a consciência que não consideramos que a realização de investimentos e de um esforço financeiro de investimentos nessa ordem de grandeza acaba quando o caminho está pronto, quando a água começa a correr ou quando a energia elétrica chega a uma exploração”.

“É necessário que todos estes investimentos tenham um efeito também em toda a cadeia, obviamente, diretamente na criação de melhores condições para que os agricultores produzam com cada vez mais qualidade, mas também que, em relação aos outros setores da cadeia, essa cada vez maior qualidade seja reconhecida e seja devidamente retribuída”, afirmou.

O Presidente do Governo falava, em Ponta Garça, no concelho de Vila Franca do Campo, na cerimónia de consignação da construção do Sistema de Abastecimento de Água da Ribeira de Água d’Alto, um investimento de 1,3 milhões de euros que vai permitir disponibilizar 375 mil litros de água por dia a mais de 250 agricultores, numa área de cerca de 4.000 hectares.

Na sua intervenção, Vasco Cordeiro, destacou a parceria com a Câmara Municipal de Vila Franca do Campo, considerando que esta obra “é um exemplo de uma parceria” que se traduz em resultados concretos na vida das pessoas, neste caso dos agricultores que serão beneficiados.

“É um investimento que é um exemplo prático de uma cooperação e de uma parceria que dá resultados concretos para as pessoas”, afirmou, acrescentando que este tipo de obras não serve apenas a pecuária de leite, mas também outras atividades na área agrícola, como a horticultura ou a hortofruticultura.

Para o Presidente do Governo, as obras que se têm vindo a realizar em todas as ilhas do arquipélago nesta área “traduzem uma nova abordagem àquilo que tem sido um olhar para os nossos recursos naturais, no caso concreto, a água, para evitar que se perca a oportunidade de utilizar os recursos que temos, sobretudo em alturas de maior carestia, para benefício daqueles que necessitam dela”.

Nesse sentido, adiantou também que estão em curso estudos na área da hidrologia nas ilhas de Santa Maria, São Jorge, Pico e Graciosa para saber como é possível aproveitar melhor os recursos naturais, nomeadamente em termos de agua, para os direcionar para o abastecimento à lavoura, acrescentando que esses estudos deverão estar concluídos até ao final do ano.

Na sua intervenção, Vasco Cordeiro salientou ainda que esta atenção em relação à melhor gestão dos recursos disponíveis não se limita ao investimento público, revelando que as medidas criadas no âmbito do PRORURAL+ para apoio ao investimento privado, neste caso para reforçar as condições de abastecimento de água às explorações têm recebido “uma resposta particularmente significativa”.

“Estamos a falar de cerca de 50 projetos privados nesta área, que mobilizaram mais de um milhão de euros e que visam criar reservatórios, criar todas as condições para o melhor aproveitamento desses recursos”, afirmou, referindo a importância de antecipar a resolução deste tipo de problemas em alturas em que eles não se fazem sentir, como este ano.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO