A fatura que teremos de pagar

0
28
TI
TI

1 A dívida das empresas públicas regionais constitui um problema gravíssimo e uma fatura que, mais cedo ou mais tarde, seremos todos chamados a pagar.
Já tinha alertado anteriormente para a gravidade desta situação, apontando os quase 3 mil milhões de euros de dívida total da Região, conjugando os 1690 milhões de euros de dívida direta da Administração Regional, os 600 milhões de euros de encargos já assumidos com as parcerias público-privadas; 200 milhões de euros de dívida não financeira da Administração Regional e empresas públicas inseridas no perímetro orçamental; e 400 milhões de euros de passivo das empresas públicas que não estão incluídas no perímetro orçamental (SATA, SINAGA, Lotaçor e Portos dos Açores). Agora, com a publicação do Relatório de Execução Financeira das Empresas do Setor Público Empresarial Regional, relativo ao 1º trimestre de 2020, verificamos que o problema se arrasta, sem solução à vista.

Este conteúdo é Exclusivo para Assinantes

Por favor Entre para Desbloquear os conteúdos Premium ou Faça a Sua Assinatura
21

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO