Ação de solidariedade reforça o trabalho dos Bombeiros no Faial

0
29
DR/AHBVF
DR/AHBVF

A Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários do Faial (AHBVF) cumpre um papel de essencial importância no garante da segurança e bem-estar da população.  No entanto, para que isto aconteça, são necessárias as condições e os equipamentos básicos para a segurança dos bombeiros. Neste sentido, e também atendendo às dificuldades acrescidas trazidas pela pandemia de COVID-19, a AHBVF fez um apelo às Juntas de Freguesia do Faial, para ajudarem na aquisição de equipamentos de proteção individual (EPI’s).

Atenderam à solicitação 12 das 13 juntas de freguesia da ilha do Faial, ficando de fora apenas Pedro Miguel. Também a Paróquia do Capelo, cuja igreja sofreu um incêndio no início de 2020, quis colaborar. Contas feitas, foi possível um investimento que “ascende a 5.742,55€, nesta primeira fase”, e que, na sua totalidade, será de 21.000,00€, segundo revela nota de imprensa da AHBVF.

Ainda no âmbito das campanhas de solidariedade e ao abrigo da Lei n.º 16/2001, de 22 de junho, que prevê a possibilidade de os contribuintes serem solidários aquando do preenchimento do seu IRS sem terem de pagar mais por esse gesto, a AHBVF está a apelar à colaboração da população em geral, disponibilizando o NIF da Instituição. Aqueles que queiram ser mais solidários, podem ainda “consignar 15% do IVA suportado em faturas de reparação e manutenção de automóveis e motociclos, alojamento e restauração, cabeleireiros e institutos de beleza e passes sociais”, conforme comunicado divulgado pela AHBVF.

Para participar na Campanha IRS Solidário, basta selecionar a opção “instituições particulares de solidariedade social ou pessoas coletivas de utilidade pública”, inserir o NIF da AHBVF (512 015 406) e indicar se pretende consignar 0,5% do IRS e/ou 15% do IVA suportado.

“Com este gesto simples e sem qualquer custo, as pessoas estarão a apoiar a AHBVF no cumprimento da sua missão e a ajudar a proporcionar mais serviços e melhor qualidade de vida a todos quantos dela dependem”, conclui a associação.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO