Açores eleitos como Destino Quality Coast de Platina

0
22
DR

Os Açores foram eleitos, como ‘Destino QualityCoast de Platina’. Em 100 critérios, os Açores obtiveram pontuação máxima em 96, com base na avaliação do júri internacional de indicadores de sustentabilidade, e foram também o primeiro e o único destino costeiro e de ilhas a receber até hoje o mais importante galardão QualityCoast, considerado o maior programa de certificação internacional de destinos sustentáveis.

Os Açores foram eleitos, este ano e pela segunda vez consecutiva, como ‘Destino QualityCoast de Platina’ e foram ainda o primeiro e o único destino costeiro e de ilhas a receber até hoje o mais importante galardão QualityCoast.
O QualityCoast, é um programa do Coastal& Marine Union, da União Europeia, considerado como o maior programa de certificação internacional de destinos sustentáveis.
Atualmente é operacionalizado pela organização internacional de turismo sustentável GreenDestina-tions e foi especialmente criado para distinguir não só parâmetros como a qualidade da vida marinha, da natureza, da zona costeira, mas também parâmetros relacionados com a identidade, cultura e sociedade que poderão afetar a experiência turística dos visitantes de uma região.
Na ocasião, o Secretário Regional do Mar, Ciência e Tecnologia destacou o “grande desafio” que o prémio representa para os Açores, na medida em que este reconhecimento “não tem apenas a ver com as políticas implementadas para melhorar a sustentabilidade das atividades no mar, incluindo o turismo e as atividades costeiras, mas também porque temos de saber planear políticas sustentáveis para o futuro”.
“A diversidade da vida marinha, a singularidade da paisagem, a pureza das águas e a qualidade das zonas balneares, assim como a própria identidade cultural do Povo Açoriano, são elementos que distinguem os Açores de outras regiões da Europa”, afirmou Gui Menezes.
Para o governante “devemos continuar a promover a sustentabilidade em todas as atividades que realizamos no nosso mar e nas nossas áreas costeiras”, defendendo ainda que “a experiência turística nos Açores deve estar cada vez mais ligada à cultura local”.
Por seu lado, a Secretária Regional da Energia, Ambiente e Turismo considerou que este prémio “é mais uma distinção que evidencia que as práticas ambientais e de sustentabilidade desenvolvidas no arquipélago são, cada vez mais e com maior frequência, reconhecidas internacionalmente”.
Segundo Marta Guerreiro, esta notoriedade constitui “uma grande mais-valia, que deverá ser turisticamente aproveitada por todos aqueles que, direta ou indiretamente, estão ligados à comercialização do Destino Açores”.
Para a titular da pasta do Turismo “prémios como este trarão à Região mais turistas que procuram destinos turísticos com práticas sustentáveis”. A este respeito Marta Guerreiro lembrou que “a especificação ‘Platina’ foi criada, em 2014, propositadamente para os Açores, o que atesta o nível de excelência do arquipélago enquanto destino turístico sustentável”.
Este ano, em 100 critérios, os Açores obtiveram pontuação máxima em 96, com base na avaliação de um júri internacional de indicadores de sustentabilidade, tais como ‘Natureza’, ‘Ambiente’, ‘Identidade’, ‘Turismo e Negócios’ e ‘Comunidade Anfitriã e Segurança’.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO