Adega Cooperativa Vitivinícola da Ilha do Pico continua a ser decisiva para crescimento do setor

0
28
DR

“A Adega Cooperativa Vitivinícola da Ilha do Pico tem contribuído decisivamente para o crescimento de setor da vinha e do vinho, acrescentando riqueza à economia da ilha do Pico e aos Açores”, destacou Mário Tomé. Agora, acrescentou o deputado socialista, “é preciso continuar a disponibilizar as ferramentas necessárias para que este desenvolvimento seja sustentado e para que os novos desafios também sejam ultrapassados com sucesso”.

No segundo dia de jornadas que decorrem até quinta-feira na ilha do Pico, os deputados do PS/Açores visitaram a Adega da Cooperativa Vitivinícola da Ilha do Pico que assinala este ano 70 anos da sua fundação. Mário Tomé sublinha “a importância da aposta feita na qualidade dos vinhos, na diversificação dos produtos e a sua implantação no mercado regional e nacional”.

O deputado do PS/Açores refere, também, “a mais-valia dos instrumentos disponibilizados pelo Governo dos Açores ao setor da vinha e que, no caso da Adega Cooperativa permitiu aos produtores do Pico produzir 60% do vinho certificado nos Açores”.

Mário Tomé considera que “este trabalho conjunto, entre o Governo e os produtores do Pico, deve continuar porque ainda há potencial de crescimento, já que em 2019 deram entrada 600 toneladas de uva na Cooperativa”. Para o deputado “a Cooperativa tem também um contributo meritório para a preservação e divulgação da nossa identidade”.

Mário Tomé destacou ainda os resultados que o programa VITIS tem tido para a recuperação das vinhas, para a própria paisagem da ilha e para a criação de mais emprego: “Ao abrigo deste regime de apoio foram aprovados 457 projetos entre 2009 a 2018, na Ilha do Pico, que em média tem 85% das candidaturas feitas na Região”.

Sobre o desenvolvimento económico que a ilha do Pico atingiu nos últimos anos, Mário Tomé realçou “a redução do número de desempregados em menos 43%, entre 2014 e 2018 e o crescimento das empresas que aumentaram a sua atividade económica e criaram mais emprego”.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO