Andreia Cardoso destaca importância de viaturas renovadas para a atividade das instituições

0
20
DR

A Secretária Regional da Solidariedade Social destacou hoje, na Candelária, concelho de Ponta Delgada, a importância da renovação da frota das Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) devido à atividade que desenvolvem com os públicos mais vulneráveis.

Andreia Cardoso falava à margem de uma visita à Associação de Juventude da Candelária, instituição a quem entregou uma viatura de nove lugares, adaptada ao transporte de crianças, cujo valor ascende a 27 mil euros, repartidos por três tranches anuais de nove mil euros.

Segundo a governante, na base deste apoio esteve o facto de duas das viaturas desta associação apresentarem grande desgaste, sendo alvo de reparações constantes e causando grande transtorno na logística de transporte dos utentes.

“A necessidade agravou-se aquando do compromisso da Associação de Juventude da Candelária com o transporte semanal dos jovens que frequentam o projeto ‘Terra Jovem’, da Associação de Promoção de Públicos Jovens”, acrescentou Andreia Cardoso.

A Associação de Juventude da Candelária desenvolve a sua atividade nas áreas de infância e juventude, pessoas idosas e família e comunidade, garantindo o funcionamento de três centros de convívio, três Centros de Atividades de Tempos Livres e um Centro Comunitário, apoiando 157 pessoas.

Na ocasião, a Secretária Regional da Solidariedade Social relembrou que a segunda fase do programa ‘Solidariedade em Movimento’ está disponível para candidaturas até 29 de fevereiro.

A primeira fase deste programa assegurou a renovação da frota de mais de três dezenas de instituições, ultrapassando a dotação inicial de 900 mil euros repartidos por três anos económicos.

“Nesse sentido, e constatando-se a sua importância, foi aberta uma segunda fase para aumentar a dotação do programa, com um reforço de 100 mil euros em 2020, que corresponde a um fortalecimento de 300 mil euros, repartido por três anos”, frisou Andreia Cardoso.

“Os utentes da rede de solidariedade social regional são, tendencialmente, crianças, idosos e pessoas com deficiência, portanto públicos mais frágeis, para os quais, em particular no caso das crianças, há normativos legais que regulam as condições das viaturas usadas para o seu transporte”, salientou.

Tendo em conta esses fatores, acrescentou a Secretária Regional, “torna-se fundamental apostar na renovação do parque automóvel da rede da solidariedade social da Região”.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO