António Ventura diz que continua a faltar transparência em todo o processo

0
7
DR

O candidato do PSD/Açores à Assembleia da República, António Ventura, acusa os governos dos Açores e da República “de uma continuada falta de transparência em todo o processo de descontaminação dos solos e aquíferos da Praia da Vitória”.

“Assistimos recentemente a mais uma reunião da Bilateral e, pelas conclusões que foram divulgadas, continuamos não esclarecidos e às cegas no processo”, critica o social democrata, após as recentes posições oficiais.

O candidato falava após uma reunião com a direção da Câmara do Comércio de Angra do Heroísmo, em que participaram o cabeça de lista do PSD/Açores à Assembleia da República, Paulo Moniz, e o presidente do partido, Alexandre Gaudêncio.

António Ventura relembrou que a Assembleia da República aprovou uma resolução, “que visava promover a descontaminação total, e que resultou de seis iniciativas parlamentares, ou seja, teve a autoria de seis partidos políticos diferentes”, sublinha.

“Essa resolução assenta em três objetivos e visa precisamente mais transparência em todo o processo, estudos da relação da contaminação com a saúde humana e, finalmente, conhecer o ponto da situação”.

“Ora, nenhum desses três pontos foi cumprido, após quatro anos de governação do PS na República”, salienta Ventura.

“Mais que isso, após quatro anos de silêncio cúmplice do governo dos Açores”, refere o candidato, lembrando que o PREIT previa “100 milhões de euros anuais, durante 5 anos, para a descontaminação”.

“Também é preciso saber onde é que está esse dinheiro, onde é que foi gastou, ou como vai ser gasto esse dinheiro”, questionou

“O povo da Terceira tem de saber mais sobre a contaminação, e sobre o que se está a fazer, e se efetivamente se está fazer, para combater a situação. Este continua a ser um assunto que merece toda a atenção dos terceirenses e dos açorianos, além de que é uma matéria de Estado”, concluiu António Ventura.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO