Área social deve ser uma prioridade na ação do município

0
43
DR/PSD
DR/PSD

Os vereadores do PSD eleitos pela coligação Acreditar no Faial consideram que a área social deve ser uma prioridade na ação do município e estranham a resposta dos vereadores socialistas à nota de imprensa da coligação sobre a proposta de elaboração da Carta Social do Concelho.

No comunicado publicado, a vereação socialista refere “a existência de documentos municipais, uns em construção, (…) e outros em atualização, que já visam a maioria do recomendado do voto”.

Para os vereadores da oposição, a verdade é que esses documentos, propostos pela coligação, não estão disponíveis na documentação do município, ou alguma vez foram apresentados. Isso mesmo é comprovado pelas instituições que prestam apoio social na nossa ilha, que afirmam não ter conhecimento da sua existência.

“A realidade é que ao longo dos 7 anos, que já levam em funções, não foi elaborada a Carta Social do Concelho. Este é um documento orientador das políticas municipais, que a grande maioria dos municípios da região e do país possui e que norteia a sua política social”, afirmam os vereadores da coligação.

Carlos Ferreira, Estêvão Gomes e Sandra Goulart consideram que “a proposta só foi rejeitada por ser do PSD. A verdade é que esses documentos não existem, pois durante os últimos 7 anos nunca foram referidos nem apresentados”.

“Qual a importância que a vereação socialista dá a estes documentos para levaram mais de 7 anos a apresentá-los?”, questionam.

“À semelhança de outras iniciativas da vereação do PSD, a maioria socialista rejeita as propostas, dá-lhes outro nome e apresenta-as como suas. Isto sim é demagogia, e um sinal claro do esgotamento de ideias e do desgaste político da vereação do PS”, acusam.

Os vereadores da oposição continuam a reunir com várias instituições com o objetivo de ouvir os problemas sociais da ilha do Faial para encontrar as melhores soluções para esta importante área da nossa vida coletiva e vão continuar também a apresentar iniciativas para melhorar a vida dos faialenses e das suas instituições.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO