Arquipélago – Centro de Artes Contemporâneas lança ‘open call’ para residência artística nas Canárias

0
37
DR

A Direção Regional da Cultura, através do Arquipélago – Centro de Artes Contemporâneas, na Ribeira Grande, promove durante o mês de outubro o lançamento de uma ‘open call’ destinada a artistas açorianos para a realização de uma residência artística no Centro de Artes La Regenta, nas Canárias.

Esta iniciativa surge na sequência do protocolo estabelecido entre a Direção Regional da Cultura, na tutela da Secretaria Regional da Educação e Cultura, através do Centro de Artes Contemporâneas, e o Centro de Arte La Regenta, em Las Palmas.

A 11 de outubro, pelas 15h00, o Arquipélago inaugura a exposição “TIPO”, integrada no TIPO – Encontro de Impressores Tipográficos, uma iniciativa da Vice-Presidência do Governo, através do Centro Regional de Apoio ao Artesanato (CRAA), com a parceria da Cresaçor – Cooperativa Regional de Economia Solidária, através da sua equipa Criações Periféricas.

Esta exposição de trabalhos contemporâneos recua até aos anos 70 do século passado e ao trabalho pioneiro de Robin Fior, designer inglês radicado em Portugal, até chegar aos nossos dias e aos mais recentes projetos.

Em foco estarão também a OTSP – Oficina Tipográfica de São Paulo, uma das referências da tipografia de carateres móveis contemporânea, fundada em 2000, e Claudio Rocha, artista gráfico e tipógrafo, um dos seus fundadores.

A exposição inclui ainda um conjunto de trabalhos de alguns dos mais destacados impressores tipográficos internacionais da atualidade, em resposta a um convite endereçado pela organização do TIPO.

A exposição “Estação Meteorológica” continua  patente no Centro de Artes Contemporâneas durante o mês de outubro, com trabalhos em fotografia e vídeo de Sandra Rocha e Manuela Marques.

Esta exposição partiu de um convite feito às artistas pela Direção Regional da Cultura, através do Arquipélago, para desenvolverem um projeto que partisse do território – Açores.

Por outro lado, até 17 de novembro, está patente no espaço do Serviço Educativo o projeto fotográfico de Rubén Monfort intitulado “Despensas – a tradição de Rabo de Peixe”,.

Trata-se de uma instalação que sintetiza a pesquisa e o olhar feitos por documentários, entrevistas e fotografias a esta tradição popular única da Vila de Rabo de Peixe em ocasiões de festividades em honra do Divino Espírito Santo.

No espaço das residências artísticas pode ser visitada a instalação “Fogo Lácteo”, de Mariana Caló e Francisco Queimadela, um projeto apresentado no 3.º ciclo do “Geometria Sónica”, enquanto no pátio exterior encontra-se patente “Landmark”, de Joaquim Morais Oliveira, uma peça de arquitetura escultórica concebida através de materiais endógenos, nomeadamente a criptoméria, que aborda questões ligadas à sustentabilidade e às energias renováveis, particularmente a geotermia.

Durante o mês de outubro, estarão também disponíveis uma série de atividades desenvolvidas pela Biblioteca e Centro Documental e pelo Serviço Educativo do Arquipélago.

Nesse sentido, estão abertas inscrições para a “Oficina de Genealogia”, que desafia os participantes a construir a sua árvore genealógica através da pesquisa no arquivo do Centro de Conhecimento dos Açores, para a atividade “O que faz um bibliotecário?”, que, através de um exercício prático, demonstra as funções e atividades a que este profissional se dedica, e para a “História do Mês”, apresentação mensal de um livro cuja história será lida e dramatizada e que pretende promover o livro e dinamizar a leitura junto dos mais novos.

Para além destas atividades, estão disponíveis por marcação as três atividades que o Serviço Educativo desenvolveu no âmbito da exposição “Estação Meteorológica”, designadamente a visita-oficina “Estação dos Fenómenos Aquáticos”, dedicada ao público dos dois aos seis anos, onde se exploraram questões relacionadas com o mar e com os animais que nele habitam, a visita-oficina “Estação intercomunicativa”, destinada a crianças dos seis aos 12, que desafia os participantes a refletir e a criar sobre as formas de comunicação, em terra ou no mar, através de gestos ou objetos criados por cada um, e a visita-oficina “Estação Meteorológica – Os fenómenos que se movem”, orientada para o público jovem e adulto, que convida os participantes a observar e procurar na exposição “Estação Meteorológica” os fenómenos em que as artistas se inspiraram, tendo depois a oportunidade de registar, através da fotografia, elementos meteorológicos visíveis no exterior do Arquipélago.

Agendada está também a atividade especial do último domingo do mês, 27 de outubro, pelas 15h00, designada “Estação dos fenómenos que se movem”, destinada ao público maior de 12 anos.

As inscrições para estas e outras atividades do Serviço Educativo e Biblioteca devem ser feitas através do formulário disponível no site do Arquipélago, do email [email protected] ou do telefone 296 470 130.

A Direção Regional da Cultura informa que estes e outros eventos estão disponíveis para consulta na Agenda Cultural do Portal CulturAçores, no endereço www.culturacores.azores.gov.pt.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO