Artur Lima diz que Governo Regional continua a falhar aos Açorianos

0
7

Os candidatos do CDS-PP pela ilha Terceira às próximas eleições regionais visitaram nesta quarta-feira o Centro de Desenvolvimento e Inclusão Juvenil da Santa Casa da Misericórdia da Praia da Vitória, com o intuito de conhecer este novo projeto de intervenção social que, de acordo com Artur Lima, “muita falta fazia neste concelho perante os problemas de integração, absentismo e pobreza que infelizmente se fazem sentir nos Açores”.

No final da visita, o Presidente do CDS-PP Açores e cabeça-de-lista do CDS-PP pela ilha Terceira, Artur Lima, declarou que “o que vi aqui hoje é um exemplo para qualquer parte do mundo e deveria ser replicado em qualquer ilha, concelho ou mesmo ao nível de algumas freguesias da Região”, considerando tratar-se de um projeto “de altíssima qualidade, com elevado valor científico, clínico, comunitário e social”, cujo mérito se deve em grande parte “a um Provedor que nunca desiste, que luta sempre pela sua terra e que tem todo o meu apoio nessa matéria”.

Artur Lima afirmou que “a Santa Casa da Misericórdia, mais uma vez, lidera os projetos de intervenção social” e felicitou “uma extraordinária equipa de profissionais entusiasmados e com horizontes”, observando que “é precisamente isto que falta, de uma maneira geral, aos nossos técnicos nos Açores: que lhes sejam dados horizontes para trabalharem a favor da sua comunidade. Ora o Governo Regional não tem dado horizontes nem acarinhado devidamente estes projetos de pendor social. É preciso que o Governo Regional reconheça que o caminho a seguir é um caminho na linha do que hoje aqui assisti, ao invés do «caminho p’ra frente» em políticas sociais que atiram os Açores para os piores índices de pobreza e de educação”.

O Presidente do CDS-PP Açores aproveitou ainda a ocasião para comentar que “ao mesmo tempo que me congratulo pela existência deste projeto, estou revoltado porque, hoje, fiquei a perceber que quem manda na saúde dos Açores é uma empresa privada”, referindo-se ao anúncio da não instalação da radioterapia na ilha Terceira. “Os Açorianos ficaram hoje a saber que é uma empresa privada que decide quando se deve ou não se deve fazer empreendimentos na saúde dos Açorianos. Isto é ultrajante e é a prova de que o Governo anda a mentir aos Açorianos desde, pelo menos, 2009. É uma vergonha em democracia. É uma vergonha que o Governo Regional entregue, nas mãos dos privados, as decisões sobre as políticas de Saúde nos Açores.”

Artur Lima não aceita o argumento de que a ilha Terceira não tem número de doentes oncológicos que justifique a abertura da unidade de radioterapia, pois “para usar esse argumento, não haveria radioterapia em sítio nenhum dos Açores, já que um acelerador linear tem um rácio de 1 para 500 mil. Ora nós somos cerca de 250 mil Açorianos. O projeto inicial prometido por Vasco Cordeiro e seus associados era de dois centros de radioterapia. Resta concluir que o Governo Regional falhou, mais uma vez, aos Açorianos.”

Artur Lima concluiu a sua intervenção com um compromisso: “se o CDS-PP formar Governo nos Açores, reforçará verbas para projetos de qualidade como é o caso do Centro de Desenvolvimento e Inclusão Juvenil na Praia da Vitória, que servem a sua comunidade. O CDS-PP apoiará instituições com fins comunitários e de cidadania, e não com fins políticos.”

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO