Bolieiro propõe departamento de Desenvolvimento Sustentável

0
12
DR/PSD
DR/PSD

O presidente do PSD/Açores afirmou que um governo liderado por si contará com um departamento “especificamente dirigido para o desenvolvimento sustentável”, alegando que, para além de cuidar do Ambiente, é necessário “projetar de uma forma estratégica e sustentável o nosso futuro”.

“Este departamento seria transversal a todo o Governo Regional, de modo a mudar em definitivo o paradigma da sustentabilidade, porque não podemos deixar aos nossos filhos os Açores piores do que os encontramos. Não podemos hipotecar o futuro dos nossos jovens e, para isto, também faremos uma aposta forte na literacia ambiental”, afirmou José Manuel Bolieiro, após uma reunião com dirigentes de associações ambientalistas.

Segundo o líder social-democrata, “a sustentabilidade tem de passar a ser um imperativo em todas as políticas públicas setoriais nos Açores e não apenas na secretaria regional que tutela o Ambiente. A sustentabilidade tem de ser uma marca e um desígnio de toda a governação”.

José Manuel Bolieiro defendeu ainda que pretende “reinventar” o modelo de participação das associações ambientalistas na definição das políticas públicas do setor.

“É meu compromisso reinventar o modelo de participação das associações ambientalistas dos Açores na definição das políticas públicas na área do Ambiente. Queremos que estas entidades vejam as suas propostas transformadas em medidas concretas da administração regional, em vez de apenas darem parecer a documentos pré-definidos pelo Governo, como acontece atualmente”, disse.

Para o presidente do PSD/Açores, as associações ambientalistas “têm de ser parceiros efetivos, dotados dos recursos técnicos e humanos necessários, e não meros consultores do Governo Regional”.

“Com esta nova abordagem incentivaremos o associativismo ambiental, porque as associações irão ver a consequência dos seus esforços, do seu trabalho”, frisou.

José Manuel Bolieiro explicou que uma das suas ideias para “reinventar” o modelo de participação das associações ambientalistas é colocar ao serviço destas o “suporte técnico e humano necessário”, para que possam apresentar as suas propostas para o setor “o mais técnica e cientificamente fundamentadas possíveis”.

O líder social-democrata apresentou estes compromissos numa reunião, presencial e por videoconferência, com dirigentes de associações ambientalistas de várias ilhas da Região, nomeadamente a Associação Ecológica Amigos dos Açores, Associação Regional para a Promoção e Desenvolvimento Sustentável do Turismo, Associação de Defesa do Ambiente Gê-Questa, Associação de Turismo Sustentável do Faial, Associação Ambiental Azulinvade e operadores marítimo-turísticos, entre outras personalidades ligadas ao sector.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO