Carlos Rita: Freguesia dos Flamengos sofre com a obra do Porto e vai querer ser compensada no final

0
5

Ontem, dia 8 de Setembro, os Flamengos assinalaram pela 11.ª vez o Dia da Freguesia, integrado nas comemorações em honra de Nossa Senhora da Luz, padroeira daquela localidade.

Esta edição do Dia da Freguesia é a primeira em que Carlos Rita surge como anfitrião, na qualidade de presidente da Junta, cargo que ocupa desde as eleições autárquicas do ano passado. O autarca socialista aproveitou a ocasião para fazer um balanço da obra já feita e dar conta da evolução de alguns dos principais projectos para a freguesia do Vale. No entanto, não se coibiu de deixar alguns recados ao Executivo Regional, nomeadamente no que diz respeito às obras do Porto da Horta.

Reconhecendo a importância deste empreendimento para a ilha, Carlos Rita alerta no entanto para os prejuízos que a passagem contínua dos camiões tem trazido para as estradas dos Flamengos, e inclusive para as habitações de alguns flamenguenses. O presidente da Junta frisa que a freguesia se sente “prejudicada”, e apelou para a necessidade desta ser compensada no final da obra, nomeadamente com a reabilitação das estradas.

Carlos Rita alertou ainda para a importância de manter a Ribeira dos Flamengos desobstruída e limpa, frisando que essa tem sido uma das principais preocupações da actual Junta de Freguesia, de forma a evitar calamidades nas alturas de muita chuva.

Falando dos projectos em curso, destacou o Centro Comunitário do Divino Espírito Santo, obra globalmente orçada em cerca de 2500 mil euros, e que comportará valências de Centro de Dia, Centro de Noite e Creche, esta última com capacidade para 75 crianças.

A construção da sede do Grupo Folclórico local e a ampliação da sede do Futebol Clube dos Flamengos são outros projectos que Carlos Rita considera estarem bem encaminhados.

O autarca frisou que “ainda está muito por fazer”, no entanto, apesar dos actuais tempos de dificuldades, reiterou o seu optimismo na possibilidade de tornar realidade grande parte dos propósitos do seu elenco autárquico.

Município e Governo Regional garantem cooperação com a freguesia

Rui Santos garantiu que a autarquia “está atenta” ao desenvolvimento dos Flamengos, e que acompanha os problemas da freguesia. O vereador da Câmara Municipal da Horta prometeu apoio, mas reconheceu que nem sempre é possível corresponder a todas as necessidades, tendo em conta que a autarquia também dispõe de algumas condicionantes.

Também o secretário regional do Ambiente e do Mar destacou a importância da cooperação entre o Governo dos Açores e as Juntas de Freguesia. Álamo Meneses realçou a papel fundamental dessa cooperação no âmbito das funções da secretaria da sua responsabilidade, principalmente no que toca à limpeza das ribeiras, tanto na prevenção de cheias como na remoção de resíduos. Nesse sentido, o governante lembrou que todo esse processo de cooperação está a ser alvo de reestruturação. Álamo Meneses aproveitou a ocasião para adiantar que está a ser criada a oportunidade das Juntas de Freguesia se poderem inscrever num processo de colaboração plurianual com a Secretaria, que estabelece um programa mais profundo de limpeza dos cursos de água.

Junta de Freguesia celebra protocolos e homenageia filhos da terra

O Dia da Freguesia serviu também para a autarquia dos Flamengos celebrar protocolos de cooperação com as diversas instituições sedeadas no Vale. Assim, representantes do Agrupamento de Escuteiros, da Casa do Povo, da Tuna e Grupo Folclórico, da Sociedade Filarmónica e do Futebol Clube dos Flamengos assinaram os referidos protocolos com a Junta de Freguesia dos Flamengos.

Na ocasião, a Junta de Freguesia dos Flamengos prestou ainda homenagem a personalidades ligadas àquela freguesia, que de alguma forma contribuíram para o seu desenvolvimento e engrandecimento. Este ano, a escolha recaiu sobre José Adriano da Rosa, José Hermínio Rodrigues da Silva e José Hermínio da Rosa Correia.

 

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO