CCIH, ATSF e Grupo do Aeroporto da Horta juntos contra o fim dos voos diretos

0
30
blank
DR

A circulação de informações sobre a possibilidade de as Gateways de Santa Maria, Pico e Faial poderem vir a ficar sem ligações diretas a Lisboa, acompanhada do silêncio por parte das autoridades competentes, gerou preocupação na população e em várias entidades.

Contra o fim dos voos diretos com Lisboa estão a Câmara do Comércio e Indústria da Horta (CCIH), a Associação de Turismo Sustentável do Faial (ATSF) e o Grupo do Aeroporto da Horta (GAH), que a 24 de fevereiro reuniram para expor aquilo que pensam sobre as questões das acessibilidades aéreas e das Gateways com Obrigação de Serviço Público (OSP), com a esperança de poderem contribuir para as soluções.

Francisco Rosa, presidente da CCIH, referiu que a CCIH, a ATSF e o GAH questionam a afirmação de que as rotas Lisboa-Horta e Lisboa-Pico são deficitárias financeiramente, já que existem companhias com taxa de ocupação idênticas, a praticar valores mais baixos e a realizar continuamente essas mesmas rotas. Para mais, o cálculo dessa rentabilidade tem de incluir o transporte de carga, mas essa parcela da equação não é referida na análise.

Este conteúdo é Exclusivo para Assinantes

Por favor Entre para Desbloquear os conteúdos Premium ou Faça a Sua Assinatura