CDU quer “tirar da gaveta” projetos que levaram Faial à estagnação

0
14

João Decq Mota, de 57 anos, natural e residente no Faial, é agente de exploração portuária e está ligado ao movimento sindical há 30 anos.
É o cabeça de lista da CDU pelo círculo do Faial nas eleições regionais dos Açores, a 16 de outubro, e considera necessário “combater maiorias absolutas e a desilusão dos eleitores no arquipélago”
Militante do Partido Comunista Português desde 1975, é membro do Comité Central, coordenador do partido na ilha do Faial e repete a candidatura de 2012 pela CDU (PCP e PEV).

 

Quais são os principais projetos que o seu partido gostaria de ver implementados na ilha do Faial?
É para a CDU/Açores claro que, desde há alguns anos, a resolução de problemas estratégicos do Faial tem sido negligenciada pelo poder regional estabelecido. Não é difícil concluir que o volume e o ritmo de investimento publico no Faial se alterou negativamente nos últimos anos e isso significa objetivamente um verdadeiro desprezo pelo desenvolvimento do Faial e pelo contributo ao desenvolvimento dos Açores que o Faial sempre deu.
O Programa especifico desta Candidatura para o Faial apresenta medidas e estabelece compromissos muito claros com os eleitores faialenses a respeito de todos os principais problemas desta ilha. Destaco aqui todas as questões da 2ª fase da obra de reordenamento do Porto da Horta (anunciadas pelo Governo, agora, ao pé das eleições, pela metade); a ampliação da pista do Aeroporto e a defesa intransigente das ligações aéreas diretas com o Continente a partir da Horta; a defesa das produções de leite e carne e respetiva transformação, a par do incremento de diversificação agrícola e da promoção e criação de condições de comercialização dos produtos da agricultura familiar; a urgente conclusão da Variante à cidade da Horta e o estabelecimento de um plano de curto, médio e longo prazo para recuperação das redes viárias regional, municipal, agrícola e florestal; medidas diversas na área da Saúde, com destaque parta a criação, no Hospital, de uma urgência pediátrica autónoma, para a valorização do Hospital da Horta como Hospital Regional, para o reforço do papel essencial do Centro de Saúde da Horta e para a criação de um Centro de Medicina Desportiva; revisão, com reforço de meios, dos apoios ao associativismo desportivo e cultural; intervenção decidida e convicta na resolução de casos sociais extremos nas áreas da habitação e alimentação; defesa a distribuição gratuita de manuais escolares e muitas outras medidas.
Peço a todos que leiam com atenção o nosso Programa e certamente concluirão que pode ser realizado, desde que haja vontade política e haja quem lute por ele!
Permitam-me que destaque ainda uma medida, que não sendo das principais, abrirá, quando tomada, novas perspetivas à nossa atividade económica:
Defender e propor a construção, na baía do Varadouro, de uma estrutura portuária de pequena dimensão, mas que permita o estacionamento, na época alta, de embarcações marítimo-turísticas naquele porto. A proximidade de zonas privilegiadas para a prática de “wale watching”, para a pesca turística e para passeios marítimos, bem como a existência naquela parte da ilha de muitos outros pontos de interesse, aconselham vivamente este investimento que dará um grande impulso, no Faial e nos Açores, ao turismo do ambiente associado ao mar.
Lembro, finalmente, que todas as medidas do Programa Regional da CDU, vão no sentido de ser gerado um desenvolvimento harmónico e equilibrado de todas as ilhas e que beneficie, sem exclusões, todos os Açorianos.

 

LEIA A NOTICIA COMPLETA NA NOSSA EDIÇÃO IMPRESSA OU

SUBSCREVA A ASSINATURA. Basta preencher o formulário

https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLScF1d_clSmrQ16Tj0nvB7RJMzSS4JV3xf0WoCWtiykBM8hEKA/viewform