Comissão Directiva do CDS recusa demissão de Artur Lima

0
10

O presidente do CDS-PP Açores, Artur Lima colocou o seu lugar à disposição da Comissão Directiva Regional do Partido, na sequência dos resultados das últimas eleições realizadas a 14 de Outubro. Todavia, a direcção do partido recusou esta possibilidade.

Este anúncio foi feito esta terça-feira em Angra do Heroísmo, numa conferência de imprensa, onde o CDS Açores afirmou ainda não ter recebido formalmente a demissão das estruturas partidárias da ilha de São Miguel, rejeitando a ideia de que a responsabilidade da perda de um deputado em São Miguel seja única e exclusivamente da direcção regional do partido.

A comissão Directiva Regional do CDS reuniu no passado fim-de-semana, por convocação de Artur Lima e analisou os resultados das últimas eleições, “os resultados obtidos pelo CDS-PP explicam-se por um conjunto vasto de factores que vão desde a bipolarização do eleitorado ao contexto político nacional. Na noite das eleições, o Presidente Regional do Partido assumiu o resultado eleitoral como uma derrota e teve o altruísmo e a seriedade de colocar o seu lugar à disposição da Comissão Directiva Regional, que rejeitou liminarmente e por unanimidade essa possibilidade”, disse Nuno Melo Alves, vice-presidente do CDS Açores.

 “Os resultados eleitorais não são apenas da responsabilidade do Presidente do Partido. Importa não esquecer que, sob a liderança de Artur Lima, o CDS-PP Açores cresceu em todas as eleições realizadas até ao passado dia 14 de Outubro e cresceu também em termos de organização interna e de militância”, salientou o Vice-presidente, registando ainda que “a liderança de Artur Lima tem sido forte e tem permitido o crescimento do CDS-PP nos Açores”.

De acordo com os membros da Comissão Directiva não há razões para a demissão de Artur Lima. Nesta sequência, Nuno Melo Alves afirmou que “o CDS não precisa de uma lufada de ar fresco e entender da Comissão Directiva Regional tem toda a legitimidade para o continuar a ser”, relembrando que este partido “tem propostas muito concretas para o desenvolvimento dos Açores”.

Relativamente às demissões em São Miguel, quando confrontado com a demissão de Pedro Medina da Comissão Política de S. Miguel, Nuno Melo Alves afirmou que “quem se demitiu é que tem que analisar os motivos que levaram a esta conclusão”, relembrando ainda que Pedro Medina, teve todo o apoio do partido, mas assumiu a estratégia como sua, portando tem que assumir a questão como sua.

 “São Miguel até é a ilha onde é mais fácil eleger deputados, o CDS-PP partiu de uma posição onde tinha um deputado”. Por isso, “há aqui um fenómeno da perda deste deputado e em todas as análises que possamos fazer a principal responsabilidade dessa perda é sempre da direcção do partido em São Miguel”, disse.

Por fim, Nuno Melo Alves lembrou que “é evidente que a direcção do partido é responsável por todas as vitórias e por todas as derrotas, agora não podemos é esconder a realidade e tentar diluir a responsabilidade que existe ao nível das estruturas locais em São Miguel por órgãos regionais”.




O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO