Conferência “Governança dos Oceanos em Regiões Arquipelágicas”, promovida pela Secretaria Regional do Mar, em destaque na revista ARQUIPÉLAGO

0
29
DR
DR

O Secretário Regional do Mar sublinhou a ”determinação” do Governo dos Açores em “garantir uma investigação científica aplicada ao mar”, salientando “a importância do conhecimento científico” para a gestão e exploração dos recursos piscícolas, a gestão das áreas marinhas protegidas e também no ordenamento do espaço marítimo.

No prefácio do último número da revista científica ARQUIPÉLAGO, Gui Menezes salienta que os Açores, “pela investigação científica de excelência que têm desenvolvido, pelo caráter pioneiro das políticas e dos instrumentos implementados para o planeamento, gestão e proteção dos seus recursos marinhos, querem estar no pelotão da frente neste desafio global de instituir um novo modelo de governança do mar”.

Organizada pela Secretaria Regional do Mar, Ciência e Tecnologia, em outubro de 2019, a Conferência Internacional sobre Governança dos Oceanos em Regiões Arquipelágicas é o tema da última edição da revista ARQUIPÉLAGO, da Universidade dos Açores, onde estão publicados os resumos das apresentações dos cientistas que participaram.

Este seminário reuniu cerca de uma centena de investigadores de todo o mundo, na ilha do Faial, para discutir a sustentabilidade do oceano e dos recursos pesqueiros.

O Secretário Regional referiu que o Governo dos Açores, através da Direção Regional das Pescas, investe anualmente mais de um milhão de euros em projetos de monitorização do Mar dos Açores.

Neste sentido, apontou o Programa de Observação para as Pescas – POPA, com mais de 20 anos, o cruzeiro anual de monitorização das espécies demersais (ARQDAÇO), o programa de monitorização do Banco Condor, ou ainda o Plano Nacional para a Recolha de Dados, “que se constituem como importantes ferramentas para o estudo e a gestão dos nossos recursos pesqueiros”.

“A estes programas juntou-se este ano de 2020 o MONICO, o novo programa para a monitorização e gestão dos recursos costeiros, cujo objetivo é produzir mais informação para melhor avaliar, monitorizar e gerir os recursos costeiros do Mar dos Açores”, frisou.

O número 11 da revista ARQUIPÉLAGO estará disponível a partir da próxima semana nas bibliotecas públicas da Região e na página da Internet da Direção Regional das Pescas.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO