Cordeiro acusa Governo de cortar 140 milhões do Plano de Investimento

0
22
blank
DR/PS

 

O Presidente do PS/Açores manifestou, este sábado, a sua preocupação com a anteproposta de Plano Regional de Investimentos para 2023, para assinalar, na ocasião, o corte que se aproxima dos 20% das verbas do Plano de Investimentos em relação ao valor de 2021, num momento em que se afigura fundamental “mobilizar recursos que possam ajudar as famílias e empresas Açorianas a atravessar o atual desafio com que estão confrontados. O Plano de Investimentos de 2021 tinha um valor de mais de 780 milhões de euros. Nesta anteproposta, há um corte de mais de 140 milhões de euros, reduzindo, assim, o valor do Plano de Investimentos para 2022, para cerca de 640 milhões”, denunciou Vasco Cordeiro.

Para Vasco Cordeiro, que intervinha em mais uma sessão do ciclo de conferências “Construir o Futuro – Que Açores Queremos?”, o principal desafio que a Região enfrenta, é, a curto prazo, o desafio de ajudar as famílias e as empresas a ultrapassarem a conjuntura difícil que já se vive e que, segundo alguns preveem, poderá agravar-se em 2023.

“Desde março deste ano que o PS/Açores tem vindo a alertar para a necessidade de serem tomadas medidas a favor de famílias e empresas, bem como a apresentar propostas concretas incidindo, nomeadamente, na redução do preço dos combustíveis, no reforço do apoio à aquisição de produtos alimentares e na criação de mecanismos de apoio às empresas com a garantia de manutenção do preço final de bens. A resposta que temos recebido é a de uma arrogância crescente deste Governo Regional e da maioria que o sustenta.”, acrescentou o líder socialista.

“O documento ainda não foi entregue aos partidos políticos, será quando for entregue na Assembleia Legislativa, mas, apenas naquilo que é público, o que se percebe é que este Governo Regional parece ter desertado deste combate pelas famílias e empresas açorianas”, assegurou o líder socialista, para recordar o que os Governos Regionais da responsabilidade do Partido Socialista fizeram, quer na crise de 2008, quer durante a pandemia de Covid-19 em termos de medidas que acresceram às medidas nacionais, bem como de medidas próprias.

Na sessão, que reuniu simpatizantes e militantes dos concelhos de Ponta Delgada e da Ribeira Grande, Vasco Cordeiro alertou ainda para a degradação crescente das finanças públicas regionais e salientou a importância do aproveitamento dos fundos comunitários, referindo que entre 2021 e 2027 a Região tem ao dispor o maior volume de sempre de fundos comunitários, “são mais de três mil milhões de euros, montante no qual estão incluídos os valores do PRR, do REACT-EU e do próximo Quadro Comunitário”.

No âmbito da iniciativa “Construir o Futuro – Que Açores Queremos?”, o Presidente do PS/Açores está a reunir com os militantes e simpatizantes do Partido, ouvindo-os sobre as respostas para os desafios atuais e futuros dos Açores, numa iniciativa que já percorreu as ilhas do Pico, Terceira e São Miguel, sendo que ao longo dos próximos meses irá percorrer, ainda, as restantes ilhas da Região.