COVID-19 – Empresários faialenses apreensivos com o futuro das suas empresas e manutenção dos postos de trabalho

0
80

O confinamento social, a obrigatoriedade do encerramento de estabelecimentos com atendimento ao público, para além de outras medidas decretadas pelo Governo, no âmbito do Estado de Emergência, para fazer face à pandemia COVID-19, levaram muitas empresas a fechar as suas portas em Portugal continental e também nos Açores.
O Estado de Emergência vigorará até ao dia 2 de maio, havendo a possibilidade da sua prorrogação. Tal facto impõe às empresas faialenses o seu encerramento por mais de dois meses sem a obtenção de quaisquer receitas, pondo em causa a sua sobrevivência.
No sentido de perceber qual o impacto que esta situação está a ter junto das empresas locais, o Tribuna das Ilhas ouviu o Presidente da Câmara do Comércio e Indústria da Horta (CCIH).
À nossa entrevista, Davide Marcos aponta que a maior preocupação dos  empresários faialenses prende-se com o futuro e sustentabilidade das suas empresas de forma a poder garantir os postos de trabalho.

Este conteúdo é Exclusivo para Assinantes

Por favor Entre para Desbloquear os conteúdos Premium ou Faça a Sua Assinatura
24

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO