Covid-19: Laboratório Militar quadruplicou produção diária de gel desinfetante

0
7
DR
O ministro da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho, revelou hoje que o Laboratório Militar quadruplicou a capacidade de produção de gel desinfetante devido à covid-19, estando neste momento a produzir entre 3500 e 4000 litros por dia.João Gomes Cravinho foi um dos três governantes que esteve hoje no Laboratório Militar de Produtos Químicos e Farmacêuticos, em Lisboa, de onde saíram cerca de 700 mil equipamentos de proteção individual destinados aos lares de todo o país.

No final da visita, em declarações aos jornalistas, o ministro da Defesa Nacional adiantou que este laboratório, logo no início desta pandemia, “analisou as suas capacidades e efetuou um enorme aumento da sua produção”.

“O Laboratório Militar produz todo o gel para o Serviço Nacional de Saúde e faz também embalamento de gel que é doado. Quase que se quadruplicou a capacidade de produção do gel”, revelou.

De acordo com João Gomes Cravinho, este laboratório “está a produzir entre 3500 e 4000 litros por dia, a partir de uma base inicial de mil litros”.

“Também em termos da gestão da reserva estratégica, que obviamente teve de ter um grande aumento de capacidade para acorrer às necessidades face à pandemia”, acrescentou.

O governante lembrou que esteve naquele mesmo equipamento em 13 de março e verificou então “os preparativos que estavam em curso”.

“Hoje o laboratório está em pleno, a corresponder a essas necessidades”, assegurou.

Em 27 de março, foi anunciado pelo Exército que o Laboratório Militar estava, a partir daquele dia, pronto a fazer testes de diagnóstico para confirmação de covid-19, anunciou o Exército.

A nível global, segundo um balanço da AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 165 mil mortos e infetou quase 2,5 milhões de pessoas em 193 países e territórios.

Mais de 537 mil doentes foram considerados curados.

Em Portugal, morreram 735 pessoas das 20.863 registadas como infetadas, de acordo com a Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO