Custos da mão de obra sobem 2,4% na zona euro e 2,7% na UE no final de 2019

0
4
DR

Os custos horários anuais da mão-de-obra aumentaram 2,4% na zona euro e 2,7% no conjunto da União Europeia (UE) no último trimestre de 2019, em termos homólogos, com Portugal a avançar acima destas médias, foi hoje divulgado.

Dados publicados pelo gabinete de estatísticas comunitário, o Eurostat, indicam que os custos horários anuais da mão-de-obra em Portugal subiram 4,1% no quarto trimestre de 2019 face ao mesmo período do ano anterior, acima então das médias da zona euro e da UE.

Apesar de Portugal ter ficado sensivelmente a meio da tabela, os custos horários anuais da mão-de-obra colocam o país mais perto dos Estados-membros com maiores aumentos, que são a Roménia (+12%) e a Bulgária (11,9%).

Por seu lado, o crescimento mais contido registou-se no Luxemburgo (+0,4%).

O Eurostat adianta para estes resultados no conjunto dos países europeus contribuem os salários e os custos não salariais, que cresceram na ordem dos 2%, tanto na zona euro como na UE.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO