Dia Municipal do Bombeiro – AHBVF recebe nova ambulância para transporte de doentes não urgentes

0
33
TI

A Câmara Municipal da Horta assinalou na passada sexta-feira o Dia Municipal do Bombeiro, em sessão solene com uma homenagem ao Sub-Chefe do Quadro de Honra Carlos Filipe Medeiros e com a apresentação de uma nova ambulância para transporte de doentes não urgentes da Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários do Faial (AHBVF), apoiada em 50% pela autarquia.

O 18.º Dia Municipal do Bombeiro foi celebrado pelo Município da Horta com a entrega de uma nova ambulância para transporte de doentes não urgentes à AHBVF, e a homenagem com a Medalha de Mérito Municipal Dourada ao Sub-Chefe do Quadro de Honra Carlos Filipe Medeiros.
Na sessão solene que decorreu no Salão Nobre dos Paços do Concelho, discursando para uma plateia cheia de soldados da paz, José Leonardo Silva, Presidente da Câmara Municipal da Horta (CMH) começou por lembrar que “o Dia Municipal do Bombeiro foi criado há 18 anos com o propósito de apoiar esta causa humanitária que nos une, bem como registar o vosso espírito de entrega e de voluntariado”.
“Quase duas décadas passadas sobre a criação deste Dia, é evidente a forma como a cooperação existente tem evoluído de uma forma muito positiva entre a Câmara Municipal, o seu serviço de proteção civil e a Associação de Bombeiros”, afirmou José Leo-nardo Silva, que considerou que o concelho da Horta é “um concelho consciente das responsabilidades que tem em matéria de proteção civil e melhor preparado.”
De acordo com o Presidente do Município, a ilha do Faial tem hoje agentes de proteção civil melhor preparados, e que tal pressupõe preparação, conhecimento, estar melhor apetrechado e trabalhar em conjunto com todas as entidades do concelho.
José Leonardo Silva destacou ainda a parceria que o município tem com a AHBVF que permitiu “avançar em diversos capítulos”, como seja a realização de diversas formações e de ações de sensibilização, entre as quais, a formação em planeamento, realizado pelo Serviço Regional, no qual participaram os membros do Centro Municipal de Proteção Civil.
Destacou também as ações realizadas nas IPSS’s e nas escolas do concelho, que vão continuar a decorrer ao longo do ano em áreas como os cuidados primários, o suporte básico de vida, o manuseamento de extintores, entre outros.
Neste âmbito, frisou o reforço do protocolo assinado com a AHBVF para a manutenção de um “verdadeiro serviço de proteção civil”.
Para José Leonardo a construção do novo quartel dos bombeiros surge como uma evidência da parceria existente entre o Município, a AHBVF e o Governo Regional.
“Para a Câmara Municipal é um motivo de orgulho poder contribuir, pela via da concessão dos terrenos, para a viabilidade da construção do novo quartel, como um projeto estruturante e de futuro e que implicou, necessariamente, um grande compromisso financeiro da Câmara, Associação e Governo”, realçou o autarca.
Lembrou depois que “este dia é marcado pela entrada em funcionamento da nova ambulância para transporte de doentes não urgentes”, uma necessidade há muito reivindicada.
“Esperamos e temos também a certeza que o serviço que será prestado através deste novo meio de transporte será fundamental para apoiar a população faialense em momentos de maior fragilidade”, destacou José Leonardo, salientando a formação que tem sido prestada aos bombeiros.
“Os equipamentos e os meios são importantes, mas mais importantes de que isso são os homens e as mulheres que estão aqui à nossa frente. Sem eles não teríamos a capacidade de intervenção que temos hoje”, frisou o Presidente do Município, recordando a criação do cartão municipal do bombeiro, com benefícios associados, que deverão ser reforçados, segundo José Leonardo, no próximo ano, no âmbito do relacionamento mantido com a AHBVF.
Interveio de seguida o Presidente da Direção da AHBVF, José Manuel Braia Ferreira que começou por lembrar que “o Dia Municipal do Bombeiro é assinalado desde 2002 no concelho da Horta”.
“Este ano, comporta um significado ainda mais especial, na medida em que coincide com a bênção da nova ambulância de transporte não urgente de doentes, há muito almejada pela Associação e cuja aquisição só foi possível graças à inestimável colaboração da população e de diversas entidades públicas e privadas”, referiu o Presidente da Direção da AHBVF, lançando de imediato um desafio ao Presidente da Câmara Municipal para, em conjunto, promoverem “um encontro público de debate sobre a proteção civil municipal”.
De acordo com José Braia Ferreira hoje já não é possível falar de proteção civil sem falar de proteção ambiental, já não se fala de proteção civil, sobretudo municipal, sem falar de prevenção rodoviária.
Recordando o recente desastre que ocorreu na Madeira, questiona Braia Ferreira se “estaríamos todos nós preparados para um desastre daquela dimensão”?
“Não pende apenas sobre Vós o dever de prestar o socorro ao próximo. Sendo certo que nessa área Vós sois os mais preparados, motivados, experientes e corajosos, o presente exige de todos nós um regresso ao sentimento de ajuda, de partilha e de proximidade”, frisou o Presidente da AHBVF, reforçando que é preciso que, para além do sentido de dever cumprido, os bombeiros também levem para casa o descanso físico e emocional que se deseja.
A finalizar usou da palavra o Secretário Regional da Saúde, Rui Luís que enalteceu “a dedicação e a competência com que os elementos de todos os corpos de bombeiros da Região encaram as suas funções, quer seja nas missões que desempenham, que seja pelo espírito de inter-ajuda e solidariedade que imprimem nas suas acções diárias”.
“Quero salientar o empenho do Governo Regional ao nível da organização, investimento e valorização desta importante atividade”, referiu Rui Luís, sublinhando a proposta de diploma que o Governo entregou na Assembleia Legislativa e que define o Regime Jurídico do Sistema de Proteção Civil na Região Autónoma dos Açores e a aprovação em Conselho de Governo do Plano de Emergência de Proteção Civil dos Açores, bem como o Sistema Integrado de Operações, Proteção e Socorro.
O Secretário Regional da Saúde observou que estão “a trabalhar para melhorar as condições de trabalho dos bombeiros dos Açores”, através de uma atualização da Portaria 10/2010, e o investimento superior a 400 mil euros que a Proteção Civil fez na AHBVF nos últimos dois anos, com verbas “direcionadas para os tripulantes de ambulâncias, para a reparação de equipamentos e para o projeto de construção do novo quartel dos bombeiros”.
A este propósito destacou que está, neste momento, a ser preparada toda a documentação para que “a muito breve trecho” seja lançada a empreitada de construção da nova sede da Associação.
Rui Luís frisou ainda o esforço que está a ser feito para dar mais ações de formação aos bombeiros, sendo que “no ano passado foram realizadas 114 ações e durante este ano estão programadas 125 ações de formação”.

 

Bombeiros do Faial sagram-se bicampeões de trauma do Triângulo

Com a presença de cinco equipas, provenientes das corporações do Faial, Madalena, São Roque do Pico, Lajes do Pico e Calheta, cujos desempenhos foram avaliados por um júri composto por três elementos do Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores, a Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários do Faial (AHBVF), com uma equipa constituída pelos bombeiros de 2.ª Cláudio Remédios e Delmar Bettencourt, orientada pelo 2.º Comandante Paulo Sérgio, conquistou, pela segunda vez consecutiva, o 1.º lugar no Campeonato de Trauma do Triângulo.
O 2.º Campeonato de Trauma do Triângulo, promovido pela AHBVF, decorreu no quartel de bombeiros da Horta, nos dias 4 e 5 de maio de 2019, pondo à prova procedimentos de socorro a vítimas em cenários de trauma, tais como acidentes de viação, quedas de andaimes, atropelamentos, entre outras ocorrências simuladas, envolvendo vítimas inconscientes, traumas profundos e/ou fraturas graves.
Para além do tempo de prova, o júri avalia ainda a execução dos procedimentos em conformidade com os protocolos e as normas de atuação previstos.
O referido evento ficou ainda marcado pela realização de um Exercício de Salvamento em Grande Ângulo, na Grua da Obra da Unidade de Saúde da Ilha do Faial, seguido de um Workshop de Trauma.
Através das vertentes de convívio e competição, este tipo de iniciativas visam melhorar as competências práticas dos participantes, através da aprendizagem e partilha de experiências.

DR

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO