Direito de Resposta – Nota da Comissão da Ilha do Faial do PCP sobre o artigo “Sentido de voto antecipado

0
35

1 O Tribuna das Ilhas publicou em 11/12/2020 um artigo assinado, com o título «Sentido de Voto Antecipado», do qual consta que no Congresso do PCP «foram aprovadas (…) saudações a “democracias” como a Venezuela, Coreia do Norte, Cuba, China (…) com votações (…) de quase unanimidade em todas elas».
2 Não sendo tal informação verídica, a Comissão da Ilha do Faial do PCP vem repôr a verdade a que os faialenses, em geral, têm direito, bem como os leitores deste jornal, em particular.
3 No XXI Congresso do PCP, realizado nos dias 27, 28 e 29/11/2020, foi aprovada uma moção intitulada «Contra o imperialismo e a guerra, pela paz e a solidariedade internacionalista», que, a propósito dos 75 anos da vitória sobre o nazi-fascismo, considerou que «o aprofundamento da crise estrutural do capitalismo e o declínio relativo dos EUA e de outras grandes potências capitalistas estão a conduzir a exploração e a agressividade do imperialismo para novos patamares».
4 A moção afirma que os centros do imperialismo «espalham a ingerência, a subversão, a guerra, promovem forças abertamente fascistas, como na Ucrânia, (…) ameaçam todos aqueles que não se lhes submetam e proclamam a sua intenção de impedir que países – como a República Popular da China – se possam desenvolver de acordo com as suas condições concretas» e manifestou a solidariedade do PCP aos «povos que se erguem em defesa da sua soberania e que resistem às ingerências e agressões do imperialismo», destacando de entre eles o «heróico povo cubano que persiste na construção do socialismo e na resistência ao bloqueio dos EUA» e o «mártir povo palestiniano, que vê desde há décadas ser-lhe negado o seu Estado independente e soberano, com as fronteiras de 1967 e capital em Jerusalém Leste».
5 A moção manifesta a mesma solidariedade «aos povos resistentes da Síria, da Venezuela, da Bolívia, do Chile, da Colômbia, da Nicarágua, do Brasil, do Irão, do Líbano, do Iraque, do Afeganistão, do Sara Ocidental, de Chipre, da Bielorrússia, da RPD da Coreia, do Vietname e de tantos outros países, que são vítimas da ingerência e da agressão do imperialismo, que lutam pelos seus direitos, que procuram o seu desenvolvimento soberano».
6 Fica claro, assim, que o Congresso do PCP não dirigiu saudações aos governos ou aos regimes dos países citados naquele artigo, antes aprovou uma moção de condenação do imperialismo e de solidariedade com os povos de todos os países do mundo que, sendo vítimas das agressões e das ingerências do mesmo, lutam contra ele, tendo destacado e nomeado dezasseis desses países, cujos regimes políticos e modelos económicos são, aliás, muito diferentes uns dos outros.
7 Impõe-se esclarecer, finalmente, que o XXI Congresso do PCP não aprovou diversas moções sobre esta matéria, como se escreveu no artigo, mas apenas a referida e única moção e que ela foi mesmo aprovada por unanimidade e não «com votações (…) de quase unanimidade em todas elas».

20 de Dezembro de 2020

A Comissão da Ilha do Faial
do Partido Comunista Português
Manuela Flores

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO