Enfermeiros elaboram Diagnóstico de Saúde da Comunidade Idosa da Conceição

0
8

Aproveitando o mote lançado pela Comissão Europeia ao determinar 2012 como o Ano Europeu do Envelhecimento Activo e da Solidariedade Intergeracional, cinco enfermeiros a trabalhar no Faial decidiram dedicar parte do seu curso de pós-licenciatura e especialização em Enfermagem Comunitária à população sénior. Fátima Borges, Manuela Melo, Paula Dias, Rui Mendes e Sérgio Fontes elaboraram um trabalho com vista a conhecer o estado de saúde dos cidadãos seniores da freguesia da Conceição. O resultado foi o Diagnóstico de Saúde da Comunidade Idosa da Conceição, que será apresentado ao público na próxima quinta-feira, dia 10, a partir das 19h30, no Centro de Dia daquela freguesia. Tribuna das Ilhas esteve À conversa com dois dos responsáveis pelo trabalho para saber mais sobre este projecto.

De acordo com Rui Mendes, o facto de se estar a celebrar o Ano Europeu do Envelhecimento Activo foi o pretexto ideal para escolher a população sénior para a intervenção na comunidade, no âmbito da especialização que os enfermeiros estão actualmente a realizar, ministrada pela Universidade dos Açores”. “É uma parte da comunidade com características específicas”, refere.

A limitação de recursos e de tempo fez com que os estudantes não pudessem fazer incidir o seu trabalho sobre toda a população do Faial. Nesse sentido, a freguesia da Conceição foi a escolhida por reunir um conjunto de condições importantes para o trabalho: “tínhamos que ter o apoio de instituições que se relacionassem muito com a comunidade idosa. Isso deixava-nos todos os Centros de Convívio da ilha, mas este tem características especiais e uma dinâmica própria: reúne três dias por semana e tem apoios de várias entidades, sendo gerido pela Associação de Pais e Amigos dos Deficientes da Ilha do Faial (APADIF) com um forte apoio da Junta de Freguesia. Além disso a Conceição é uma freguesia que tem características urbanas e rurais, tem infra-estruturas muito próximas do Centro, como a Igreja, o Parque da Alagoa ou as piscinas, e a sua localização é mais acessível para nós, que somos trabalhadores-estudantes”, explica Rui.

O estudo realizou-se nos meses de Janeiro e Fevereiro passado. De acordo com o enfermeiro, a população envolvida facilitou o trabalho dos estudantes: “houve muito acolhimento, não só das instituições mas também dos idosos. Eles tiveram um papel activo”, explica. 

Se sensibilizar os seniores para este trabalho foi fácil, o mesmo não se poderá dizer da sua execução. Com todas as características de que se reveste um trabalho académico, este estudo obedeceu a metodologias específicas, que incluíram, entre outras coisas, um planeamento, uma revisão bibliográfica e um levantamento das necessidades de saúde da população idosa em questão. Depois, foi concebido e elaborado um questionário. Dos 159 idosos entre os 65 e os 85 anos da Conceição, 59 responderam a este questionário, que permitiu aos enfermeiros identificarem os problemas que carecem de intervenção.

Leia a reportagem completa na edição impressa do Tribuna das Ilhas de 04.05.2012 ou subscreva a assinatura digital do seu semanário

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO