Estagiar L e T: 696 jovens açorianos iniciaram estágios este mês

0
11

No âmbito da segunda fase do programa Estagiar L e T, que se iniciou este mês, foram admitidos 696 estagiários açorianos, dos quais 405 licenciados e 291 com curso profissional.

Neste momento estão ao abrigo deste programa 1.565 jovens, já que 969 iniciaram atividade na primeira fase, em outubro de 2014.

Segundo Sérgio Ávila, “a grande adesão dos jovens ao programa Estagiar constitui uma prova inequívoca do seu êxito enquanto medida que representa para os jovens, por um prazo que pode ir até aos dois anos, um fator de segurança no período imediatamente a seguir à conclusão dos seus estudos”.

“Por outro lado, o programa traduz-se também num apoio importante à atividade das empresas nessas ilhas de menor dimensão populacional e num estímulo para a fixação dos jovens, que encontram mais e melhores motivos para apostarem no desenvolvimento das suas próprias comunidades”, explicou.

O Vice-Presidente do Governo Regional realçou que o investimento nestas duas fases do programa é superior a oito milhões de euros, e que é “um investimento na capacitação profissional dos nossos jovens, no seu futuro e na maior competitividade das empresas, tudo isso convergindo para a promoção do desenvolvimento da economia regional”.

“Este programa é complementado pelo Programa de Incentivo à Inserção do Estagiar, que permitiu já a contratação pelas empresas de mais de 420 jovens que nelas haviam estagiado, o que é, sob todos os pontos de vista, um balanço extremamente positivo”, destacou ainda.

Para Ávila, “trata-se de dar continuidade ao apoio aos jovens na sua inserção no mundo do trabalho e, também, de dar mais apoio às empresas na contratação de recursos humanos qualificados, como são os jovens licenciados ou com formação profissional que completaram os seus estágios”.

O programa Estagiar, que foi recentemente melhorado, tem agora como limite de idade 30 anos, em vez dos 28 anos e já podem candidatar-se os jovens detentores de pós-graduações. As entidades promotoras que fizerem uso do direito de prorrogação dos estágios terão de efetuar um contrato de trabalho pelo período mínimo de seis meses com, pelo menos, 50 % do número total estagiários que iniciaram o projeto.

Quanto à duração do programa, este pode estender-se até aos 11 meses. Contudo, no caso de jovens licenciados (Estagiar L) colocados nas ilhas de Santa Maria, Pico, Faial, São Jorge, Graciosa, Flores e Corvo pode ir mesmo até aos 23 meses.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO