Fernando Morais, cabeça de lista do partido Chega à Assembleia Legislativa pelo Faial “A Ilha do Faial começa a ser conhecida no Arquipélago pela Ilha das 1ªs Fases”

0
27
Candidato do PPM Fernando Morais

Novidade nestas eleições legislativas regionais, o Partido Chega procura alcançar, na ilha do Faial, um resultado que lhe permita criar um eleitorado fiel. Na entrevista concedida a este jornal o candidato aborda alguns dos assuntos mais importantes para a ilha, como sejam os investimentos estruturantes necessários, as motivações que o levaram a apresentar-se ao eleitorado e o modo como irá realizar a campanha eleitoral neste período de pandemia.

Tribuna das Ihas – Apresenta-se às próximas eleições legislativas regionais como cabeça de lista do seu Partido pelo círculo eleitoral da ilha do Faial. Quais são as principais razões que motivaram a sua candidatura?
Fernando Morais – A minha candidatura pelo Partido Chega Açores, nasce de uma visão nítida do passado, do presente e futuro. Assente numa equipa multifacetada, caracterizada pelos princípios da proteção da dignidade da pessoa humana e do valor fundamental da liberdade nas suas diversas vertentes, não revogarei aos deveres e muito menos dos nossos direitos, creio no trabalho e assim sendo colocarei toda a minha dedicação, labor e afinco na defesa da Ilha do Faial e de todos os seus habitantes não esquecendo, contudo que fazemos parte de uma região que nos mesmos termos temos que defender.

TI – Se for eleito(a) deputado(a) regional irá cumprir o seu mandato na Assembleia Legislativa Regional?
FM – Sim

TI – Como é que se posicionará perante as principais matérias que vão estar em cima da mesa na próxima legislatura, como sejam, entre outras, o reforço da Autonomia, o novo Quadro Comunitário de Apoio e as relações entre o Estado e a Região?
FM -Estabeleci a minha intenção na promoção de uma justiça efetiva e eficaz no combate aos novos fenómenos da criminalidade, nomeadamente a criminalidade hedionda e violenta bem como nos princípios de uma nação aberta ao mundo mas mantendo as suas tradições culturais e linguísticas, conservadora porque sou fiel às nossas raízes, liberal porque acho que o estado se deve reduzir à suas funções mínimas deixando de ser o responsável pela burocratização da economia e pela usurpação fiscal imposta, principalmente para aqueles que trabalham e mais se esforçam para gerar riqueza.

TI – Como analisa o investimento que o Governo Regional tem efetuado na ilha do Faial? Acha que a percentagem de investimento que o GRA tem inscrito nos orçamentos regionais deve ser mantida ou aumentada?
FM – Investimento insuficiente, mal canalizado com resultados catastróficos para a ilha do Faial. Orçamento que não melhorou em nada a vida dos faialenses, sem declinar medidas de prevenção da corrupção que não responde aos desafios da economia privada.

TI – Qual é sua posição relativamente aos necessários investimentos estruturantes para a ilha, como sejam a ampliação da pista do aeroporto, a construção do novo Porto, da 2.ª Fase da EBI da Horta e do Estádio Mário Lino, as Termas do Varadouro, e a reabilitação das estradas regionais, nomeadamente a construção da 2.ª Fase da Variante?
FM – Relativamente a este assunto e como a minha posição já é sobejamente conhecida de todos os faialenses, a Ilha do Faial começa a ser conhecida no Arquipélago pela Ilha das 1ªs Fases:
1ª fase da Variante
1ª fase da EBI
1ª fase do porto
E etc…

Quanto à ampliação da Pista do Aeroporto e conforme consta do Manifesto da minha candidatura sou de opinião que já deveria ter sido dado cumprimento à Resolução da Assembleia da República 182/2019, de 13 de setembro o qual recomenda ao Governo a adoção de medidas urgentes para a ampliação da pista nomeadamente para a construção das áreas de segurança de fim de pista (RESA)
No entanto o CHEGA é de opinião que só isto não faz sentido, uma vez que só por si a construção da áreas de segurança, embora sejam de necessidade imediata, não são a única solução para a modernização do aeroporto uma vez que a aerogare também terá que sofrer alterações , assim sendo propomos a construção de uma nova aerogare na zona sul da pista (antigo Campo de Futebol de Castelo Branco, onde poderia funcionar o terminal da partidas e que estivesse dotada de estacionamentos gratuitos e evitando assim o congestionamento do trânsito na Aerogare existente que passaria a funcionar como terminal de Chegadas e o estacionamento de viaturas ao longo da estrada Regional.
A construção do Novo Porto que de novo não tem nada pois já foi construído e na minha opinião e na opinião de várias entidades e de população civil mal construído uma vez que não serve para muito mais do que para atracar os navios da Atlanticoline uma vez que devido à sua profundidade e comprimento os únicos cruzeiros que ali atracam serão o Cruzeiro das Ilhas e o Cruzeiro do Canal.
Quanto à requalificação do mesmo e por não ser técnico nesta área vou esperar pela conclusão do estudo em modelo físico reduzido de agitação marítima que está a ser realizado pelo Laboratório Nacional de Engenharia Civil, presumindo pelo que pude apurar que estes serão de parecer negativo uma vez que os navios de contentores caso o projeto avance deixarão de ter margem de manobra na bacia portuária.
A segunda fase da EBI tal como já referi anteriormente é uma obra resultante da teimosia do Governo Regional fazer obras em duas fases, assim sendo tem que ser avançada rapidamente a conclusão da mesma pois as crianças que frequentam aquela escola parecem que estão enclausuradas uma vez que não tem espaço exterior para poderem permanecer aliado a isto o polidesportivo que é uma infraestrutura fundamental da escola.
Em referencia ao Estádio Mário Lino é minha opinião que não é uma obra prioritária, mas será prioritário dotar todos os clubes da Ilha de um Campo de Futebol com relvado sintético, nomeadamente o Angústias Atlético Clube que será neste momento o único clube com escalões de formação e futebol sénior que não possui essas infraestruturas.
As Termas do Varadouro serão um complemento ao turismo da Ilha sendo que a sua reabilitação na minha opinião seria entregue a privados, o que que iria permitir a criação de emprego sem encargos para o Sector Empresarial do Governo Regional.
Quanto à reabilitação das estradas podemos abordar vários exemplos de estradas Regionais em que quase não se pode circular, bem como outras que não sendo vias prioritárias são recuperadas o que me leva a crer que para além da tal reabilitação existe algum favorecimento às pessoas que as utilizam regularmente quer porque habitam na área quer por motivos políticos, refiro-me nomeadamente ao troço que está neste momento a ser asfaltado entre a Rotunda da Azoria até à Laginha-Feteira.
Questiono: Se existe uma Variante (construída mais uma vez na primeira fase), se por interferência do Furacão Lourenzo, a Orla Costeira naquela zona vai ter que ser intervencionada obrigando assim ao movimento de máquinas e veículos pesados, o porquê daquele troço estar a ser asfaltado? Esta resposta será dada pelos faialense que em nada se reveem nas “Politicas Amigáveis” deste Governo.
Em relação à construção da segunda fase da Variante reitero o supra referido, ou seja, apenas não é construída por favorecimento pessoal.

TI – Em termos de atuação política, quais são as outras matérias que considera prioritárias e que pretende defender na Assembleia Legislativa nos próximos quatro anos em prol da ilha do Faial? O que defende em termos de transporte aéreo e de mercadorias?
FM – Face ao que já escrevi a atuação política do Chega Açores nomeadamente do Cabeça de Lista pelo Faial será a de reivindicar que:
• Seja construído um Ramal entre a Rotunda de Santa Bárbara e a ESMA de forma a aliviar o trânsito nos semáforos e no acesso ao Hospital;
• Seja reabilitada a Estrada do Caminho Fundo até à Rua do Paiol e a ligação desta até à Avenida 5 de Outubro, a fim de servir como alternativa à 2.ª Fase da Variante, bem como servir de via de acesso do novo Quartel Dos Bombeiros quando estes tiverem que se deslocar para o lado Norte da Ilha;
• Que seja asfaltada a Estrada do Mato entre a Casa da Batata e a Ribeira Funda, estrada que para além da sua vertente panorâmica irá ser de grande utilidade para os agricultores do Norte da Ilha bem como encurtecer a distância entre a Horta e os Cedros.
• Que seja construído ou reabilitado um dos Portos do Norte da Ilha e seja dotado de uma Grua/Guin-daste de forma a que uma pequena embarcação possa acostar ou ser retirada da água em caso de necessidade.
• Que as estradas da Ilha sejam reabilitadas deixando assim o Faial de ter as vias mais degradadas do arquipélago.
No que diz respeito ao transporte aéreo de mercadorias e atendendo às atuais condições da Pista do Aeroporto sou de opinião que o Governo Regional olhe de frente para a Ilha do Faial, que não deixe o Faial ir morrendo pouco a pouco como tem feito nos anos da legislatura do PS e que em vez de engordar a TAP com reparações dos Aviões da SATA INTERNACIONAL, como aconteceu em 2019, que adquira um Avião de Carga.

TI – Sabendo-se das restrições colocadas pelas autoridades de saúde, no âmbito da pandemia Covid-19, de que forma pretende combater a elevada abstenção registada nos últimos atos eleitorais? Como realizará a sua campanha eleitoral?
Eu sou um candidato do Povo e é com o Povo que vou realizar a minha campanha eleitoral, fazendo ver a este Povo que as Políticas Desastrosas do PS de nada contribuíram para o desenvolvimento da nossa terra a não ser encher os bolsos dos seus “amigos”

TI – Qual será a sua estratégia para manter e, eventualmente, reforçar o seu eleitorado?
FM – Como referi acima sou um candidato do Povo e é o povo que vai decidir.

TI – O que pretende dizer aos faialenses para que decidam votar em si e no partido que representa?
FM – Caras e Caros Faialenses a vida é feita de opções, da minha parte optei por sair do conforto do sofá, para entrar no desconforto da exposição pública. No entanto há desconfortos que compensam quando os desconfortos físicos e até emocionais são compensados pela sensação do dever cumprido.
Já nada nos incomoda e a realização pessoal tudo supera.
A vós apenas peço que na vossa medida e proporção também participem neste momento de engrandecer a nossa magnifica Ilha, com o vosso Voto e com a vossa confiança o Faial será cada vez mais uma terra de sonho.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO