Francisco César insiste na importância de se apostar em modelos de desenvolvimento específicos para cada ilha

0
33
DR

“O projeto do Partido Socialista para os Açores sempre foi o de garantir igualdade de oportunidades, uma infraestruturação base, direitos iguais, acesso à educação, acesso à saúde, acesso à mobilidade, acesso a um emprego e esse trabalho foi realizado”, afirmou Francisco César, acrescentando que, agora, é tempo de se apostar num “modelo mais sustentado” e que “potencie aquilo que verdadeiramente se distingue em cada uma das ilhas”.

O Presidente do Grupo Parlamentar do PS/Açores, que falava no encerramento das Jornadas realizadas na ilha de Santa Maria, considera que independentemente “das melhorias que é preciso fazer”, na saúde, nas escolas e nos transportes, por exemplo, o modelo de desenvolvimento económico tem de ser pensado para cada uma das realidades especificas dos Açores: “Todas as ilhas têm algo que as distingue e isso permite, por um lado, ter mais recursos disponíveis, porque não estamos a investir numa ilha só porque a outra tem. Estamos a investir na ilha porque ela necessita desse investimento e pode ter mais crescimento económico”.

Francisco César considera que “o caso de Santa Maria é um bom exemplo disso”, recordando que “tivemos, em tempo, a mais-valia do aeroporto – que ainda o é, mas já não tem o peso que teve” e da NAV, que resultou de uma “aposta de um Governo, de então, do Partido Socialista, quer a nível nacional quer a nível regional”. Agora, diz, “estamos a ir para a aposta no turismo – setor já hoje tradicional, ao contrário do que aconteceu outrora”, “temos que apostar no setor espacial”, “na inovação”.

Em resposta aos jornalistas, Francisco César lembrou que a questão do investimento da ESA em Santa Maria “foi quase motivo de galhofa para a oposição”, que menorizava os resultados desse investimento feito na ilha. Afinal, “a ilha ganhou sinergias, a própria escola já aposta e faz sinergias com o setor espacial. Temos já pessoas de Santa Maria, engenheiros, a trabalhar naquilo que é o setor espacial. Portanto, aquilo que à primeira vista parecia uma miragem ou algo tão diferenciado que poderia não ser reprodutivo para a ilha, hoje é uma realidade”.

Referindo também o exemplo do Porto Espacial – “algo que pode ser diferenciador, uma mais-valia, qualificador” insiste na importância de modelos de desenvolvimento adequados à realidade de cada ilha: “Isso que defendemos para Santa Maria, é o que defendemos para o resto do arquipélago. Aposta naquilo que distingue as nossas ilhas”.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO