Francisco César questiona Ministro dos Negócios Estrangeiros quanto ao passivo ambiental da ilha Terceira

0
14
blank

Francisco César, deputado do Partido Socialista dos Açores à Assembleia da República, questionou, esta segunda-feira, o Ministro dos Negócios Estrangeiros relativamente ao passivo ambiental na ilha Terceira, no âmbito da relação bilateral entre Portugal e os Estados Unidos da América.

Para o vice-presidente da bancada socialista, que intervinha na audição ao Ministro dos Negócios Estrangeiros, no âmbito da apreciação, na especialidade, do Orçamento do Estado para 2022, a relação entre os dois países é “de longa data, privilegiada nos termos daquilo que é a política de Negócios Estrangeiros do país, e tem tido várias dimensões”, devendo, no entender do parlamentar, ser reforçada.

Salientando, as várias dimensões desta relação bilateral, desde “a segurança e defesa, mas também ao nível da cooperação, no domínio da ciência, da tecnologia e da economia”, Francisco César destacou que, para o Partido Socialista, é fundamental, também, o papel que a Região Autónoma dos Açores tem nessa relação.

“O Air Centre está nos Açores, temos falado ainda do Atlantic Centre, temos a questão do Acordo de Segurança e Defesa no âmbito da Base das Lajes, mas também temos a questão do passivo ambiental na ilha Terceira”, referiu o deputado do Partido Socialista, para defender ser esta uma matéria a merecer total atenção e empenhamento da parte do Governo da República.

A este propósito, Francisco César questionou o Ministro dos Negócios Estrangeiros quanto ao papel que os Açores podem ter “e quais os progressos que esperam, por exemplo, na área do passivo ambiental e das questões ambientais na ilha Terceira”, um dossiê que, assegurou, os deputados socialistas irão acompanhar com vista a que os EUA cumpram com os compromissos assumidos nesta matéria.