Futebol | Partida entre AVCRF e VFC termina com agressão

0
69
blank
DR/Pedro Rosa

Nos últimos tempos têm se registado alguns momentos de violência no futebol mundial e nem as pequenas competições estão livres deste tipo de situações.

No passado dia 17 de dezembro, na ilha do Faial, o jogo entre o AVCR Fraternidade (AVCRF) e o Vitória FC (VFC) a contar para a Taça da Associação de Futebol da Horta (AFH) foi interrompido antes do minuto 90 aquando de agressões de jogadores do clube de Castelo Branco ao árbitro principal da partida, Nelson Pinho, devido a decisão do mesmo que não os agradou.

Segundo testemunhas oculares e já confirmado em comunicado oficial da AFH, os atletas em questão foram César Andrade, Ivan Corvelo e Tiago Fortuna. Até ao momento foram instaurados processos disciplinares contra eles ao abrigo do artigo 148.º do Regulamento Disciplinar da Federação Portuguesa de Futebol – Ofensas Corporais que prevê que “o jogador que agrida fisicamente agente desportivo, agente das forças de segurança pública ou pessoa autorizada a permanecer na zona técnica, de forma a determinar-lhe lesão de especial gravidade, é sancionado com suspensão de 3 meses a 3 anos e, acessoriamente e se o jogador for profissional, com multa entre 10 e 20 UC”, isto é, taxa de justiça expressa em unidade de conta.

Para além desta sanção, a equipa faialense levou uma multa no valor de 102,00 euros ao abrigo do artigo 209.º do Regulamento Disciplinar da Federação Portuguesa de Futebol referente a comportamento incorreto por parte do público.

Além disso e no decorrer da partida, Diogo Frias e Luís Silva foram expulsos tendo sido sancionados com um jogo de suspensão cada.

Por parte da equipa do Pico não houve qualquer castigo, nem ao clube nem aos jogadores, e segundo se conta foram mesmo os atletas visitantes que protegeram o árbitro.

O Tribuna das Ilhas tentou entrar em contacto com todos os intervenientes do acontecimento – árbitro, clube, presidente da AFH e presidente do Conselho da Arbitragem da AFH –, mas não foram obtidas quaisquer declarações ou não puderam falar sobre o assunto.

Apesar disso, Marco Silva, presidente do Conselho de Arbitragem da AFH, em comunicado oficial condenou, em nome de toda a instituição, “todo o tipo de agressões físicas e verbais, em particular a elementos de equipas de arbitragem, ações que para além daquilo que provocam nas suas vítimas, mancham quem os pratica e quem estes representam”, apelando a fair play por parte de todos os intervenientes.

Reação nacional

Este foi um acontecimento que teve repercussão a nível nacional, tendo sido alvo de opiniões de várias pessoas.

O ex-árbitro internacional Duarte Gomes que criou um projeto – Kickoff – para “acrescentar valor, mudar mentalidades e desbravar caminhos, porque a arbitragem sempre foi o patinho feio do jogo mais jogado do planeta”, segundo se pode ler no site oficial, comentou o sucedido, criticando a situação na sua página do Facebook.

Na publicação, diversos jogadores do Fraternidade defenderam a sua posição, explicando o seu lado.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!