Governo dos Açores garante medidas excecionais para proteger trabalhadores e apoiar empresas

0
24
Deputado Carlos Silva

“Apesar das questões de saúde serem a prioridade neste combate à pandemia mundial que afeta gravemente a vida dos cidadãos, o Governo dos Açores já tem em curso um conjunto de medidas que garante apoio às famílias, às instituições sociais, aos trabalhadores e às empresas afetadas”, realçou Carlos Silva, após a audição do vice-presidente do Governo Regional que apresentou na Comissão de Economia, os apoios que já estão implementados e novas propostas que estão a ser analisadas para melhorar as respostas.

“É compreensível que algumas pessoas estejam angustiadas face à incerteza do que vai acontecer, tanto em relação ao evoluir desta doença, como relativamente ao encerramento de espaços, de instituições, de empresas e face à possível perda de emprego”. No entanto, como destacou o deputado do PS/Açores, “para além das medidas de âmbito nacional que têm aplicação também na Região, o executivo açoriano criou incentivos não reembolsáveis para apoiar diretamente os Empresários em Nome Individual, que não estavam abrangidos pelas iniciativas nacionais, e as empresas da Região”

“O programa para assegurar a manutenção do emprego; o Complemento regional à manutenção de contrato de trabalho em situação de crise empresarial (Lay-off simplificado) e a antecipação de liquidez nas empresas no mês de abril de 2020, para os salários dos trabalhadores, são a prova inequívoca de que o Governo dos Açores está ao lado dos trabalhadores e das empresas da Região, com maior ênfase neste momento difícil”, acrescentou o parlamentar.

Para Carlos Silva mereceu também destaque “a postura dialogante do executivo açoriano que, desde a primeira hora, está em contacto com os cidadãos e com os parceiros sociais – tendo inclusive criado um grupo de trabalho para acompanhar os impactos provocados pela Covid-19 no setor do turismo -, trabalhando em conjunto para encontrar as melhores soluções para uma situação que como se sabe, infelizmente, vai ter consequências que vão levar tempo a recuperar”.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO