Governo dos Açores reforça abastecimento de água à agricultura no Nordeste

0
7
DR/GACS
DR/GACS

O Secretário Regional da Agricultura e Florestas afirmou que o sistema de abastecimento de água ao setor agrícola hoje inaugurado no Nordeste permite reforçar em quase um milhão de litros a capacidade de armazenamento de água na ilha de São Miguel, conferindo melhores condições de trabalho aos agricultores.

“Estamos perante mais um investimento estratégico e estruturante, à semelhança do que temos feito em toda a Região, que dá resposta as necessidades efetivas dos agricultores, melhora as condições de acesso a água destinada à pecuária, para além de contribuir para reduzir os custos de produção e melhorar a competitividade das explorações”, referiu João Ponte, considerando que tudo o que for feito com o intuito de capacitar o setor para enfrentar os desafios do futuro é de grande importância.

O governante falava na inauguração do sistema de abastecimento de água na freguesia de São Pedro Nordestinho, inserido no Perímetro de Ordenamento Agrário (POA) do Nordeste, num investimento de 165 mil euros que beneficia mais de três dezenas de explorações, numa área de 350 hectares.

Este investimento, realizado pela empresa pública IROA, S.A., contemplou a construção de três reservatórios e dois pontos de abastecimento e a instalação de uma conduta de água numa extensão de 2,7 quilómetros.

Para João Ponte, com este tipo de investimento público o Governo dos Açores está não só a cumprir aquilo com que se comprometeu com os agricultores, como a contribuir para a modernização do setor, revelando que na atual legislatura o Executivo quase duplicou o valor do investimento ao nível do abastecimento de água em toda a Região.

Apenas na ilha de São Miguel serão investidos 5,5 milhões de euros no reforço do abastecimento de água nesta legislatura, ou seja, duas vezes e meia mais do que na anterior, investimentos que, segundo João Ponte, importa continuar no futuro, pelo que estão já a ser identificadas intervenções prioritárias, de modo a chegar com a água onde ainda não foi possível chegar e reforçar a capacidade de armazenamento para ser possível responder a um dos grandes desafios que, que é garantir as necessidades de consumo de água  durante o verão.

João Ponte destacou ainda que outro desafio para o futuro é uma maior eficiência na gestão da água.

“Já existe trabalho feito neste domínio, que pode e deve ser aperfeiçoado, como é exemplo a instalação de contadores pela IROA, algo que deve ser visto como uma solução e não como um problema, por aquilo que constitui de ajuda aos agricultores, na garantia de disponibilidade de água nas explorações e também pelo contributo que estamos a dar em termos de sustentabilidade ambiental, gerindo melhor os recursos hídricos”, disse João Ponte.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO