Governo dos Açores reforça corpo de Vigilantes da Natureza e investe na conservação e fiscalização ambiental

0
24
DR/GACS
DR/GACS

A Secretária Regional da Energia, Ambiente e Turismo sublinhou hoje, no Corvo, que “as questões ambientais são uma prioridade efetiva” para o Governo dos Açores, destacando os investimentos no corpo de Vigilantes da Natureza.

“Temos a plena consciência da importância do corpo de Vigilantes da Natureza, com elementos presentes em todas as ilhas, e temo-nos empenhado para que sejam, cada vez mais, reconhecidos pelo trabalho que desenvolvem”, frisou Marta Guerreiro, que falava na sessão de abertura do encontro anual destes profissionais.

O corpo de Vigilantes dos Açores é composto por 53 elementos, quando, em 2012, tinha apenas 28, salientando Marta Guerreiro que, “só na presente legislatura, são mais 21 Vigilantes, o que representa um aumento de 65% face a 2016”.

“Se considerarmos a contratação de mais nove elementos, prevista no plano de recrutamento deste ano, teremos já duplicado o número de Vigilantes da Natureza, o que demonstra a importância que atribuímos a esta carreira”, acrescentou.

A par do investimento no número de profissionais, a governante salientou a disponibilização de um conjunto de ferramentas que facilitam a sua ação diária, para que possam exercer convenientemente tão diversificadas e importantes funções.

A titular da pasta do Ambiente sublinhou também a disponibilização de equipamentos, como telefones móveis e o Sistema Integrado de Comunicações dos Serviços de Ambiente, consubstanciado numa rede digital de comunicações de apoio à fiscalização e vigilância, que tem por objetivo assegurar, de forma eficaz e fiável, as comunicações móveis privativas de voz e dados da estrutura operativa da Direção Regional do Ambiente, em todas as ilhas do arquipélago.

Marta Guerreiro salientou ainda a aquisição de drones para todas as ilhas, destinados ao uso em ações de monitorização e fiscalização ambiental, e de 11 viaturas elétricas, alocadas aos Serviços de Ambiente de Ilha e à atividade do corpo de Vigilantes da Natureza.

A Secretária Regional dedicou também uma atenção especial ao programa Vigilante da Natureza Júnior dos Açores, que, apesar das contingências da pandemia, já conta com 98 Vigilantes Juniores em quase todo arquipélago.

“Realço a extraordinária adesão na ilha do Corvo, onde contamos com 12 Vigilantes Juniores, alguns dos quais nos dão o prazer de estar aqui hoje, partilhando connosco a abertura do Encontro Regional de Vigilantes da Natureza”, referiu Marta Guerreiro.

Segundo a governante, “esta é, ao fim e ao cabo, uma forma de envolver os mais jovens em ações de defesa e de proteção do património natural, prestigiando a profissão do Vigilante e motivando para a mudança de atitudes e adoção de hábitos e comportamentos ambientalmente sustentáveis, na comunidade, em casa e na escola”.

Na ocasião, Marta Guerreiro reforçou que “o Governo dos Açores tem vindo a aumentar, de ano para ano, o investimento público nestas áreas e de forma significativa”.

Em 2012, a dotação do Plano de Investimento para a conservação da natureza foi de 4,5 milhões de euros, em 2016 ascendeu a 7,1 milhões de euros e em 2020 é de 12,3 milhões de euros.

“Este crescente investimento tem sido acompanhado pela aprovação de importantes projetos, cofinanciados pela União Europeia, para além do envelope financeiro regional dos programas estruturais”, acrescentou a Secretária Regional.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO