Lançado concurso para Ponte-cais no Porto das Lajes Flores

0
49

No quadro de uma atuação urgente que releva dos prejuízos decorrentes do furacão Lorenzo, verificados entre 1 e 2 de outubro de 2019, A Portos dos Açores SA., lançou hoje um procedimento pré-contratual de ajuste direto para a execução breve da “EMPREITADA DE CONSTRUÇÃO DE PONTE-CAIS NO PORTO DAS LAJES DAS FLORES, NO ÂMBITO DOS PREJUÍZOS DECORRENTES DO FURACÃO LORENZO”.

 

Tendo em vista garantir os abastecimentos às Ilhas das Flores e do Corvo, é indispensável realizar um conjunto de obras de emergência que permitam utilizar as instalações ainda com capacidade operacional e enquanto a obra final do Porto das Lajes das Flores não estiver concluída.

 

Nesse âmbito, estão a decorrer as obras de Proteção de Emergência, cujo objetivo é o de reforçar o troço inicial do molhe para proteção do terrapleno e da estrada de acesso, bem como garantir a operacionalidade do Cais -5 m(ZH).

 

A empreitada agora em fase de entrega de propostas, no valor de 19.000.000 € (dezanove milhões de euros) tem um prazo de execução de 22 (vinte e dois) meses e comporta a construção de uma ponte-cais implantada a cerca de 27 metros do enraizamento do molhe do Porto de Recreio, seguindo um alinhamento paralelo ao molhe principal do porto;

 

A estrutura terá um comprimento total de aproximadamente 167 metros, dos quais 147,2 metros são acostáveis, e 20 metros de largura. No lado SE, o fundo de serviço é -7 m (ZH) e no lado NW de -6 m (ZH). A cota de coroamento será a +4 m (ZH), ficando dotada de redes técnicas de energia elétrica para abastecimento a navios e iluminação do cais, água e combustíveis.

 

No enraizamento dessa ponte-cais nascerá uma rampa para operação de navios do tipo Roll-on/Roll-off. A rampa terá 22,50 metros de largura e 23,55 m de comprimento. O fundo de serviço será a -7,00 m (ZH) e a cota de coroamento, no pé da rampa, a +2,60 m (ZH), fazendo-se a transição para a cota da envolvente, a +4,00 m (ZH);

 

Serão ainda efetuadas dragagens junto ao antigo cais aderente ao molhe e irá proceder-se à reparação provisória dos pavimentos da estrada de acesso e da entrada do porto, danificados pelo furacão.

 

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO