GPPS/Açores questiona Governo sobre testes de despiste à COVID-19 feitos na Região

0
31

O Grupo Parlamentar do PS/Açores considera “que urge esclarecer cabalmente” se houve um decréscimo de testes de despiste realizados na Região, pelo que entregou no Parlamento Açoriano, esta sexta-feira, um requerimento a solicitar informações concretas sobre o número de testes realizados pela metodologia RT-PCR e o número de testes rápidos, feitos nos últimos 10 meses.
“Em nome da segurança e saúde pública, da existência de dados fidedignos que permitam acompanhar a evolução da situação epidemiológica nos Açores”, o deputado Tiago Lopes considera que é crucial que o Governo torne público “os dados fidedignos” relativos aos testes realizados na Região, nos últimos dez meses.
Nesse sentido, o requerimento entregue esta sexta-feira, na Assembleia Legislativa dos Açores solicita que o Governo informe os deputados sobre o “número de testes realizados pela metodologia RT-PCR [a metodologia mais fidedigna que se conhece] na Região Autónoma dos Açores desde 15 de março de 2020 até ao presente, distribuídos por mês e unidade laboratorial de referência”.
Quanto aos chamados testes rápidos, o requerimento, pede informações sobre “Que tipo de testes rápidos têm sido utilizados pelas autarquias?” e “Quantos testes rápidos foram realizados pelas autarquias e pelo Governo Regional e dos negativos quantos foram repetidos pela metodologia RT-PCR?”.
No caso concreto das situações em Vila Franca do Campo e na Ribeira Grande, solicita-se esclarecimentos sobre “quantos casos suspeitos e contatos próximos de alto risco de casos positivos foram identificados nos concelhos de Vila Franca do Campo e Ribeira Grande”, desde o início de novembro até ao presente, e desses casos, “quantos foram submetidos a testes de despiste ao vírus SARS-CoV-2 pela metodologia RT-PCR”.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO