Habitação. Bolieiro quer “políticas reformistas” para apoiar famílias açorianas

0
12

O candidato do PSD/Açores a Presidente do Governo afirmou hoje que pretende criar “políticas reformistas” para apoiar as famílias açorianas no acesso à Habitação, alegando que tal é “essencial” para fixar as populações.

“A oferta de Habitação é essencial, a par de outras estratégias, para a fixação das populações aos territórios, nomeadamente para que os mais jovens possam constituir família na sua terra. É preciso ter políticas reformistas em matéria de apoio à Habitação”, afirmou José Manuel Bolieiro, em declarações aos jornalistas.

O líder social-democrata, que falava após uma reunião com a Junta de Freguesia da Achadinha, no concelho do Nordeste, salientou que é seu compromisso apoiar nomeadamente as famílias que estão impossibilitadas de aceder ao crédito bancário.

“São precisas medidas de apoio às famílias que, à luz da legislação, não tem carência económica, mas não ganham o suficiente para terem oportunidade de recurso a empréstimos bancários”, explicou.

Segundo José Manuel Bolieiro, “as políticas públicas regionais têm de garantir maior facilidade de acesso à Habitação a estas famílias que procuram casa”.

“Nesse sentido, importa configurar os loteamentos promovidos pela Região não de acordo com a tese, mas sim com a real procura e necessidade de cada freguesia. É preciso conformar as políticas públicas e os apoios às necessidades da população”, disse.

Para o presidente do PSD/Açores, “a lei tem de servir as pessoas, não são as pessoas que têm de servir a lei”.

“Um governo do PSD terá uma política estratégica de Habitação para a próxima década. Os Açores precisam de uma política que apoie as famílias e não uma política que só exija das famílias”, sublinhou.

De acordo com o líder social-democrata, compete ao Governo Regional criar medidas que “facilitem o acesso ao crédito à habitação” por parte de quem está impossibilitado de fazê-lo, “sem desresponsabilizar, obviamente, as famílias do esforço que têm de fazer para adquirir casa”.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO