Investimento na área do apoio à deficiência é essencial para utentes e famílias

0
10
DR

A Secretária Regional da Solidariedade Social destacou hoje a prioridade que o Governo dos Açores tem atribuído ao investimento na área do apoio à deficiência, “por tudo o que representa para os utentes, mas também pela importância que tem para as suas famílias”.

“Falo-vos dos lares residenciais, uma valência que o Governo dos Açores, em parceria com as instituições, tem reforçado significativamente, respondendo a uma necessidade que as famílias nos tinham identificado como sendo uma preocupação, pensando no futuro dos seus familiares que deles necessitam”, disse Andreia Cardoso.

A responsável pela pasta da Solidariedade Social falava, no Pico, na cerimónia de inauguração da ampliação do Lar Residencial da Santa Casa da Misericórdia da Madalena, uma obra realizada com recurso a financiamento próprio, onde o Governo dos Açores se comprometeu no apoio para a aquisição de equipamento.

O Governo Regional, sensível a esta legítima preocupação das famílias, adiantou a governante, conseguiu, entre 2013 e 2019, que “o número de vagas nos lares residenciais aumentasse de pouco mais de 40 para as atuais quase 140”.

“Isto quer dizer que foi possível disponibilizar mais cerca de 250 por cento de lugares para pessoas portadoras de deficiência neste tipo de valência um pouco por toda a Região”, acrescentou.

Andreia Cardoso realçou o aumento de quatro para 12 lares residenciais, com o objetivo da integração e desenvolvimento dos cidadãos com deficiência aos mais variados níveis, criando as condições para uma plena cidadania.

Nesse sentido, destacou ainda a grande relevância que assumem os Centros de Atividades Ocupacionais enquanto estruturas fundamentais para se alcançar este objetivo.

“Por essa razão, temos feito um grande investimento em reforçar este tipo de valência, como é o caso do CAO da Associação Seara de Trigo, que será inaugurado ainda durante o primeiro semestre de 2020, assim como a requalificação do edifício adquirido pela Região para a instalação do Centro de Apoio à Deficiência da Aurora Social e APPDA, cuja primeira pedra foi lançada no final do ano passado, ambos na ilha de São Miguel”, afirmou.

“Muito em breve, arrancará a construção do Centro de Paralisia Cerebral de São Miguel, que incluirá também um Centro de Atividades Ocupacionais”, acrescentou Secretária Regional.

Todas as obras que estão a decorrer ou que arrancam em breve representam um investimento de cerca de 13 milhões de euros, referiu Andreia Cardoso, adiantando que, nesta parceria com as instituições, serão disponibilizadas mais cerca de três dezenas de lugares em lares residenciais, que passarão das cerca de 140 para perto de 170.

A Secretária Regional salientou ainda que o Governo dos Açores está a criar e a reabilitar “mais de 350 vagas para cidadãos com deficiência em Centros de Atividades Ocupacionais, criando as condições para apoiar mais e para apoiar melhor quem necessita deste tipo de valência no seu dia-a-dia”.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO