JSD/Açores. Sem políticas de natalidade fica hipotecado o futuro da Região

0
17
DR

O Presidente da JSD/Açores, Flávio Soares, mostrou-se hoje preocupado com os mais recentes dados que indicam uma “manutenção da tendência negativa quando falamos na renovação de gerações no arquipélago”.

Referindo-se aos dados tornados públicos na imprensa regional, que demonstram uma manutenção da tendência de saldos naturais negativos nos Açores, o líder dos jovens social democratas afirmou que “esta realidade, a nível regional e nacional, hipoteca o futuro dos Açores, especialmente nos concelhos com perdas mais acentuadas de nascimentos”.

Para Flávio Soares, “poderá existir uma correlação entre os dados agora conhecidos e os processos de desertificação humana que alguns concelhos Açorianos têm registado, com uma diminuição de nascimentos em realidades mais pequenas e um aumento em algumas das realidades mais urbanas”, adiantou, referindo que “quase todos os concelhos com saldos naturais positivos serem também os maiores do arquipélago, com uma “feliz exceção para a ilha do Corvo”.

“Certamente que os dados agora conhecidos não serão alheios às políticas de desinvestimento na juventude, que não encontra condições na Região para preparar um futuro estável, e que passe por constituir família” acrescentou aquele responsável.

“Deve ser prioridade do Governo Regional, bem como dos órgãos autárquicos, a promoção de políticas de natalidade” diz Flávio Soares, para quem “não serão apenas subsídios por nascimento, mas a criação de condições de estabilidade profissional para jovens casais, de apoios à habitação ou de incentivos às empresas, que vão conseguir gerar emprego em concelhos com perdas de população”, referiu.

“Não pode servir de desculpa, ou de atenuante, o facto de a realidade nacional também estar em linha com o que se passa na Região. Mostra apenas que temos muito trabalho para fazer.” concluiu o líder da JSD/Açores.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO