JSD/Açores defende a criação da Biblioteca Escolar Digital

0
13
blank

A Juventude Social Democrata dos Açores saúda o Governo Regional dos Açores pela implementação do projeto-piloto de desmaterialização dos manuais escolares, assim como pela recente abertura do concurso público para a aquisição de 3.028 computadores portáteis e mil tablets, num montante global de investimento de cerca de 710 mil euros. 

Para os Jovens Social Democratas “é com bons olhos que vemos ser dado mais um importante passo para a atualização do sistema de ensino, não só pela disponibilização de meios técnicos às escolas, como também pelo que a própria iniciativa representa para os jovens e toda a comunidade escolar envolvida”.

A pandemia da COVID-19 foi um exemplo claro da necessidade da evolução da digitalização nas escolas, colocando o nosso formato de ensino à prova. A digitalização dos manuais escolares irá consistir em muito mais do que “passar um livro apenas para PDF”, permitindo o acesso, em qualquer lado, a outros recursos como vídeos, testes e resultados, fundamental para que sejam dadas melhores condições aos professores, alunos e auxiliares de educação da Região.

A JSD/Açores já defendia esta proposta, que agora vê a luz do dia: começar um projeto-piloto, com capacidade de se ir adaptando, face às contrariedades que forem surgindo – isto é, sim, um verdadeiro passo rumo ao sucesso escolar.

Aliando à digitalização dos manuais escolares, a Juventude Social Democrata dos Açores defende também a implementação da “Biblioteca Escolar Digital”, em todas as Escolas da Região, permitindo não só incentivar o gosto pela leitura, como facilitar também o acesso e a pesquisa bibliográfica, junto da comunidade educativa.

A educação é reconhecida, por todos nós, como um dos principais pilares da sociedade e do seu desenvolvimento, é, também por isso, um elemento fundamental na ação política: esta caminha a largos passos para poder ser uma escola do presente, e não de um futuro longínquo.