Lagoa presta homenagem ao reverendo doutor Simão Leite de Bettencourt

0
24
DR/CML
DR/CML

No próximo dia 28 de outubro, pelas 17h30, irá decorrer na praça de Nossa Senhora da Graça, na Lagoa, o descerramento do busto, em bronze, do Reverendo Simão Leite de Bettencourt.

Para a edilidade, é fulcral homenagear e perpetuar a memória deste lagoense, principalmente tendo em consideração a importância do reverendo Simão Leite de Bettencourt para o desenvolvimento do concelho, mais especificamente por ter contribuído para a educação, sociologia e cultura da Lagoa, através do seu intelecto, sapiência, modéstia e humildade.

Simão Leite de Bettencourt nasceu no concelho de Lagoa, no lugar das Alminhas, no dia 28 de outubro de 1913, e foi um ilustre açoriano, membro do clero, filósofo e ensaísta, poliglota e personalidade dotada de vasta cultura. Formou-se em Filosofia, Teologia e Direito Canónico na Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma, tendo sido um acérrimo defensor dos valores humanistas e do exercício da cidadania ao longo da sua vida. Dominava para além das línguas clássicas (latim, grego e hebraico), a língua francesa, inglesa, espanhola, italiana, alemã e russa.

Personalidade incontornável das letras, mentor de movimentos e ideias, escrevia manuscritos de teor humanista, universal e artigos de opinião, todos os domingos, para o jornal Açores, nas décadas de 60 e 70, tendo publicado no jornal “A União”, e participado no “Ciclo de Conferências”, do círculo de amigos da Lagoa.

Foi colaborador direto do Papa João XXIII e desempenhou funções como padre em Roma, São Paulo, Rio de Janeiro, São José da Califórnia, Oakland e também como Diretor Espiritual dos Seminários Diocesanos de Angra do Heroísmo e de Ponta Delgada. O homenageado notabilizou-se ainda pela sua vocação pedagógica, tendo lecionado em diversos países.

Faleceu, na clínica de Bom Jesus, em Ponta Delgada, onde se encontrava internado, no dia 30 de abril de 1975.

O busto é da autoria do escultor Álvaro Raposo de França e ficará posicionado no extremo sudoeste do jardim da praça de N. Sra. da Graça.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO