LAGOENSE CLEMENTE RECEBEU VOTO DE LOUVOR E O SEU PERCURSO INSPIRA JUVENTUDE DA LAGOA

0
16
DR

A Câmara Municipal de Lagoa, em parceria com a Clube Operário Desportivo (COD) e o Clube Desportivo Santa Clara (CDSC), organizou, no dia 27 de julho, um jogo convívio, que serviu para homenagear o atleta lagoense Clemente, tendo sido entregue pelas mãos da presidente Cristina Calisto o voto de louvor, aprovado por unanimidade em reunião de Câmara. O local do evento foi o Campo Municipal João Gualberto Borges Arruda, na cidade de Lagoa.

O convívio reuniu velhas glórias do futebol açoriano, ex-colegas de Clemente, assim como jornalistas e dirigentes, treinadores, técnicos, de ambos os clubes açorianos onde o jogador começou e terminou a sua carreira. Família e amigos juntaram-se assim, numa tarde de convívio,
onde foi possível recordar bons momentos.

Na ocasião, a presidente da Câmara Municipal de Lagoa, Cristina Calisto, agradeceu a todos os presentes e realçou que “Clemente é um elemento fulcral para a nossa juventude, inspirando-a e sendo símbolo de trabalho e sucesso pelo que não poderia a Câmara Municipal deixar de
reconhecer a importância deste jovem no nosso concelho, ao elevar o nome da Lagoa tão longe”.

No seu discurso, Cristina Calisto definiu o lagoense como “uma pessoa amiga, grande profissional e atleta e, acima de tudo, um grande ser humano. Que o seu lado humano, solidário e amigo seja sempre marca na vida dele. O Clemente tem nos seus pais esta inspiração, pessoas em quem reconheço muitas qualidades”. O voto de louvor entregue “é, por isso justo, reconhecido, um grande prestígio e orgulho para a nossa cidade”.

Emocionado Clemente deixou, depois, as palavras de agradecimento à edilidade de Lagoa e a todo o executivo, oferecendo simbolicamente a sua camisola à presidente Cristina Calisto.
Agradeceu, também, ao Clube Operário Desportivo, Clube Desportivo Santa Clara e Associação de Futebol de Ponta Delgada.

Clemente afirmou que “o futebol é um desporto coletivo e muito do que consegui na minha carreira foi graças ao esforço dos meus colegas, treinadores, dirigentes, técnicos, árbitros e até jornalistas, que sempre dedicaram tempo da sua vida ao futebol”. O lagoense não esqueceu, no momento, de lembrar pessoas que o marcaram no Operário e para a vida. Além da pessoa do Presidente Gilberto Branquinho, que lhe possibilitou muitas oportunidades, Clemente recordou o antigo dirigente Dorvalino Moniz Barreto, e os seus conselhos. Segundo ele, dizia que “o Operário era um clube onde se tinha que vestir o fato-macaco, arregaçar as mangas e nunca desistir, e o sabor da vitória seria melhor. Levei sempre estas palavras na minha carreira e encarnei o “guerreiro”. Apesar de todas as adversidades que tive na minha carreira, consegui sempre superar e nunca desistir do meu sonho, que era jogar na 1ª Liga”.

Outra pessoa que não esqueceu foi o companheiro que o acompanhou na formação e em todas as seleções, Fábio Pires, mais conhecido por “Fabinho” (ex-colega de Clemente no Operário falecido a 12 de julho de 2012). “Acredito que onde quer que ele esteja, está muito feliz por mim”, referiu emocionado.

Aproveitou, também, o momento para homenagear “aqueles que, por vezes, não aparecem nos jornais, os treinadores da formação”, deixando um sentido agradecimento aos seus treinadores Jaime Tavares, Carlos Furtado, António Oliveira e Josélio Santos.

O jogo terminou em 4-4, tendo Clemente assinalado um golo para cada equipa. Os “amigos do Operário” e os “Amigos do Santa Clara” confraternizaram, após o jogo, num momento de boa disposição e camaradagem. Esta iniciativa foi, também, uma forma de demonstrar aos jovens lagoenses e açorianos no geral, que, com muito trabalho e dedicação, é possível alcançarem os seus objetivos e sonhos.

No final, foi descerrada uma placa de homenagem ao atleta com um resumo da sua carreira e dos feitos que alcançou nos clubes por onde passou, que ficará eternizada no Campo Municipal de Lagoa.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO