Lara Martinho quer que se assegurem melhores serviços dos CTT nos Açores

0
13

A vice-presidente da bancada parlamentar do PS Lara Martinho defendeu ontem, na Assembleia da República, a reabertura dos postos de desalfandegamento nas ilhas Terceira e Faial, bem como um “melhoramento generalizado” dos serviços prestados pelos CTT na Região Autónoma dos Açores.

“Já aqui foi evidenciado que a privatização dos CTT foi mal feita, que não acautelou o interesse nacional”, começou por afirmar a socialista durante a audição do ministro das Infraestruturas e Habitação, Pedro Nuno Santos, na discussão na especialidade do Orçamento do Estado para 2020.

Esta decisão do Governo do PSD/CDS levou a “uma preocupante degradação do serviço prestado”, com o encerramento de estações em todo o país e a diminuição do número de trabalhadores, recordou. E os Açores não foram exceção.

Assim, Lara Martinho pediu ao Executivo a reabertura dos postos de desalfandegamento na Terceira e no Faial na renegociação da concessão dos CTT, lembrando que a organização logística dos correios eliminou este serviço nas duas ilhas, concentrando-o a nível nacional, “o que não trouxe os resultados pretendidos, pelo contrário, agravou ainda mais a situação da entrega de encomendas de correio internacional para a região, prejudicando a vida dos açorianos e afetando o normal funcionamento das empresas”.

A parlamentar açoriana alertou ainda para a “proibição de envio de encomendas com mais de cinco quilos por expresso mail via aérea, de e para os Açores”. “Neste momento só é permitido o envio por via marítima, uma limitação apenas aplicada aos Açores, o que não é aceitável”, defendeu.

“Tem de existir, de facto, um melhoramento generalizado dos serviços prestados pelos CTT nos Açores”, asseverou a deputada do PS.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO