Lara Martinho questionou Ministro do Mar sobre Radares Meteorológicos

0
13

“O momento que vivemos de pandemia tem tido um conjunto de consequências substanciais no nosso dia a dia, o que por vezes, em certas situações, nos podem passar mais despercebidas, como é o caso da observação meteorológica”, afirmou a deputada do Partido Socialista dos Açores à Assembleia da República.

Lara Martinho, que participava na audição ao Ministro do Mar, sublinhou na ocasião, o impacto significativo nos sistemas de observação meteorológica que, por via da redução substancial de voos aéreos nas últimas semanas, levou a uma diminuição do número de observações obtidas com recurso a sensores a bordo das aeronaves, situação esta que levou à realização de sondagens adicionais regulares na Base das Lajes pela Força Aérea Portuguesa em colaboração com o IPMA.

Nesse contexto, e de acordo com a vice-presidente da bancada do GPPS, “esta situação vem reforçar ainda mais a necessidade de uma rede de radares meteorológicos nos Açores.

Atendendo a que as mais recentes informações indicam a entrada em funcionamento do radar meteorológico de Santa Bárbara, na ilha Terceira, em agosto deste ano, a deputada socialista questionou Ricardo Serrão Santos, sobre o prazo para a sua implementação, atendendo a que por via dos efeitos da Covid-19 vários processos têm sofrido alguns atrasos. Sobre os radares meteorológicos da ilha de São Miguel e da ilha das Flores a parlamentar solicitou, igualmente, um ponto de situação.

No decorrer da audição, Lara Martinho abordou também o processo em curso de revisão da Estratégia Nacional do Mar, que apresentará a visão e as linhas do setor até 2030, para questionar sobre o Porto da Praia da Vitória, “cuja inclusão como parte integrante da rede de Portos, onde será assegurado o abastecimento de navios a GNL, no âmbito da estratégia de abastecimento internacional de Gás Natural Liquefeito, é uma prioridade para os Açores”.

Nesse sentido, Lara Martinho questionou de que forma este projeto, bem como outros projetos regionais prioritários, será integrado na nova Estratégia Nacional do Mar, tendo igualmente questionado sobre o envolvimento das Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira na definição desta estratégia.

Em resposta, o Ministro do Mar sublinhou o avanço do radar meteorológico de Santa Bárbara, referindo que à partida não sofrerá atrasos derivados ao Covid-19, e salientou igualmente o envolvimento das Regiões Autónomas na definição da nova Estratégia Nacional do Mar.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO