Les Sables – Horta 2017 dupla espanhola domina primeira etapa

0
33
HortaNautic

Já chegaram ao Porto da Horta todos os veleiros da Classe 40 que participaram na primeira etapa da regata de vela oceânica Les Sables/Horta/Les Sables 2017. 

A etapa, com 1270 milhas náuticas, foi dominada e ganha pelos navegadores espanhóis Pablo Santurdedel Arco/Gonzalo Botin a bordo do Talles II que  gastaram 5 dias, 23 horas, 05 minutos e 42 segundos. Esta competição largou no passado dia 02 de julho, de Sables d’Olonne, na costa oeste francesa, estando a partida de regresso aprazada para o dia de hoje, 14 de julho.

A dupla de navegadores espanhóis Pablo Santurdedel Arco / Gonzalo Botin venceu na Baía da Horta, às 10h07 locais, com o tempo de 5 dias, 23 horas, 05 minutos e 42 segundos, a primeira etapa da regata de vela oceânica Les Sables / Horta / Les Sables 2017, para veleiros da Classe 40.
Os velejadores completaram as 1270 milhas náuticas a bordo do Talles II, com menos 43 minutos que a dupla britânico-gaulesa Phil Sharp / CorentinDouguet, a bordo do Imerys, que conclui esta fase inicial da prova em 5 dias, 23 horas, 49 minutos e 22 segundos.
Dos 18 veleiros ainda em prova na 6ª edição da Les Sables > Horta >Les Sables, regata de vela oceânica, com a chancela oficial da Federação Francesa de Vela, para a Classe 40, apenas oito conseguiram concluir a primeira etapa durante o dia de sábado, 8 de julho, nos Açores.
Destaque para as duas primeiras duplas, que chegaram no limite abaixo da marca dos 6 dias de navegação, enquanto os terceiros e quartos classificados, respetivamente, o Stella Nova, do Skipper alemão Alexander Krause e do navegador francês Antoine Carpentier, e o Colombre XL, dos italianos Massimo Juris e Pietro Luciani, arribaram a porto seguro com uma diferença de 5h e 6h, ao início da tarde.
Já os restantes quatro que completaram o lote inicial de oito melhor posicionados, apenas ao final do dia concluíram a primeira etapa desta prova, situando-se entre eles a primeira equipa totalmente francesa em 5º lugar (SerenisConsulting, de Jean Galfioni e de Jean Christophe Caso) e a representação do Sultanato do Oman (Oman Sail, de Sidney Gavignet, três vezes participante da Volvo OceanRace, e de Fahad Al Hasni), que ficou em 6º.
Em 7º lugar na Les Sables > Horta >Les Sables, encontram-se, para já, HalvardMabire, skipper presidente da classe 40, que faz equipa com a mulher, Miranda Merron, única velejadora que completará a prova (a outra representante do sexo feminino à largada desistiu a norte da Corunha, Galiza).
Na manhã de domingo, 9 de julho, deram entrada, na Baía da Horta, duas outras embarcações, em 9º da geral e primeiro do segmento vintage (ou seja, o leque de embarcações mais antigas da classe 40 ainda em competição), o TransportHesnault – Cabinet Z, da dupla francesa Cédric de Kervenoael e Robin Marais; e a fechar o quadro dos 10 primeiros, a embarcação Yoda, da equipa gaulesa Franz Bouvet e Thomas Guichard.
A última dupla a entrar na Baía da Horta foi a equipa gaulesa StéphaneBry / Rodolphe Sepho, a bordo do SPM Gwada, já na madrugada desta terça-feira, à 1h38 min, quase três dias após a chegada do primeiro iate, que, recorde-se, foi a embarcação Tales II da dupla “cantábrica” (Santander, Espanha) Pablo Santurdedel Arco e Gonzalo Botin.
Do último lote de velejadores a arribar aos Açores, destaque para a 12ª posição da representação nipónica HiroshiKitada / ShotaShiga, a bordo do Kiho, e também para o 16º lugar, da equipa mais descontraída de toda a frota, os finalendeses Ari Kansakoski e Jan Paukkunen, do iate Fuji.
Assim, estão já na Marina da Horta todas as 18 embarcações que participam na primeira etapa da 6ª edição da Les Sables > Horta >Les Sables, que está a envolver um total de 45 velejadores de oito nacionalidades diferentes.
Destaque para a situação inédita, nos últimos dez anos desde que há regatas internacionais de alta competição para a Horta, de não ter chegado qualquer iate durante a primeira noite de receção à frota, o que beneficiou o trabalho dos voluntários locais, dos jornalistas e sobretudo dos fotógrafos, que preferem sempre cenários de sol, céu limpo e dos contornos das ilhas do Faial e do Pico perfeitamente visíveis.
A Les Sables / Horta / Les Sables é uma competição destinada, em primeira linha, a velejadores profissionais, que se desenvolve com periodicidade bienal, entre França e os Açores desde 2009 e que na edição presente congrega a segunda maior frota de embarcações inscritas, com dezanove iates e um total de oito nacionalidades representadas: França, Reino Unido, Finlândia, Alemanha, Itália, Espanha, Omã e Japão.
Esta competição largou no passado dia 2 de julho, de Sables d’Olonne, na costa oeste francesa, uma cidade mundialmente conhecida por ser palco, de quatro em quatro anos, da famosa VendéeGlobe, a mais exigente regata offshore a nível mundial, estando a partida de regresso a Sables d’Olonne, aprazada para hoje, 14 de julho. 

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO