Luís Garcia diz que os Açores têm um enorme trabalho pela frente para mitigar consequências das alterações climáticas

0
26
blank

Os Açores têm “um enorme trabalho pela frente” para preparar a região para enfrentar e mitigar as consequências das alterações climáticas, “quer ao nível da nossa rede hidrográfica, designadamente em muitas ribeiras, quer ao nível da nossa orla costeira”, afirmou ontem o Presidente da Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores (ALRAA), Luís Garcia, no final da visita que efetuou à freguesia de Feteiras, umas das mais afetadas pelas fortes chuvadas que atingiram a ilha de São Miguel no final do ano passado.

“Neste domínio precisamos de recursos, mas sobretudo de uma grande articulação e cooperação entre os diversos níveis de poder – regional, municipal e local”, considerou o Presidente Luís Garcia, sem descartar “o envolvimento de privados” e uma constante “atenção àquilo que nos dizem os cientistas”.

Dado que “este tipo de fenómenos tenderá a repetir-se e a agravar-se” e que “as nossas ilhas estão particularmente vulneráveis aos mesmos”, o Presidente da Assembleia sublinhou que isso requer maior “exigência na atuação”.

O Presidente Luís Garcia fez questão de visitar pessoalmente os locais mais afetados pelo mau tempo na sua primeira deslocação a São Miguel, mesmo depois de já ter expressado
solidariedade às populações afetadas num telefonema feito no próprio dia à Presidente da Junta de Freguesia de Feteiras, Zélia Silva, e noutro ao Presidente da Câmara Municipal de Ponta Delgada, Pedro do Nascimento Cabral, que o acompanharam agora na visita.

Aproveitando a ocasião para “enaltecer e agradecer” a todas as entidades da administração
regional, municipal e local, bem como aos “muitos cidadãos”, que prestaram auxílio às
populações naquele momento difícil e na limpeza que se seguiu, o Presidente Luís Garcia
exortou ainda “todas as entidades envolvidas a darem o seu melhor” para que aquela localidade “possa regressar rapidamente à sua normalidade”.