Medina anuncia lançamento de concurso para aquisição de novos elétricos

0
12

O presidente da Área Metropolitana de Lisboa anunciou hoje o lançamento de um concurso de 45 milhões de euros para a aquisição de novos elétricos, salientando que em março foram vendidos mais 70 mil passes Navegante que há um ano.

Numa cerimónia em Setúbal, destinada a assinalar a entrada em vigor hoje do passe único na Área Metropolitana de Lisboa, Fernando Medina revelou que, na quarta-feira, a Câmara Municipal vai lançar um concurso público de 45 milhões de euros para a aquisição de 15 novos elétricos articulados que irão fazer a ligação até à Cruz Quebrada, Santa Apolónia, Parque das Nações e, posteriormente, a Loures.

A aquisição dos novos elétricos será “integralmente financiada com recursos camarários” e, de acordo com uma publicação na rede social Twitter do também presidente da câmara de Lisboa, “mais do que duplicando a oferta dos elétricos” na capital.

“À crítica dos que respondem que não teremos oferta para responder à procura, a resposta é que os autarcas, em parceria com o Governo, estamos a aumentar a oferta”, afirmou.

O autarca de Lisboa apontou como “a melhor prova” da importância da redução do preço dos passes sociais o número de passes vendidos no último mês.

“Só no mês de março, ainda com tanta gente a dizer que não acreditava na medida e com um período pequeno de vendas, o número global de vendas de passes integrados hoje na família Navegante, municipal e metropolitano, aumentou em 70 mil em relação a março de 2018”, disse.

O autarca afirmou que “muitos destes títulos” foram vendidos a pessoas de mais 65 anos, salientando que a redução tarifária permitirá a muitas pessoas ganharem “o direito à mobilidade”, mesmo sem ser em percursos obrigatórios para trabalhar ou estudar, de que tinham abdicado devido aos preços dos transportes.

“Hoje é dia 01 de abril, mas pela primeira vez será lembrado por uma verdade, a verdade de que, depois de muitas décadas, temos um passe único na Área Metropolitana de Lisboa”, saudou.

Fernando Medida disse ainda já nem querer discutir a paternidade da ideia, mas não abdicou de atribuir a paternidade da “criança” passe único.

“A criança nasceu mesmo no mandato destes autarcas, deste Governo e desta maioria”, afirmou.

Defendendo que o ministro do Ambiente, Matos Fernandes, “devia ganhar o título de ministro vitalício na área da mobilidade”, o presidente da Câmara Municipal de Lisboa reservou os últimos agradecimentos ao primeiro-ministro, António Costa.

“Se calhar foi preciso que um presidente da Câmara Municipal de Lisboa e da Área Metropolitana de Lisboa tivesse chegado a primeiro-ministro. Sem a palavra decisiva dele e sem a vontade decisiva dele neste processo, nós hoje certamente não estaríamos aqui”, realçou.

A partir de hoje o novo passe Navegante Metropolitano custa no máximo 40 euros mensais por utente e permite viajar em todos os operadores de transportes públicos na Área Metropolitana de Lisboa (AML), medida integrada no Programa de Apoio à Redução do Tarifário dos Transportes Públicos (PART).

 

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO