Município reforça apoios destinados ao bem-estar animal

0
27
blank

Foram assinados, esta semana, os protocolos de cooperação financeira com as instituições ligadas ao bem-estar animal.

“O Município da Horta assume uma estratégia clara de implementação de políticas públicas dirigidas ao bem-estar animal, tendo em vista combater o flagelo do abandono e melhoria das condições de abrigo dos mesmos”, considerou o Presidente da Câmara Municipal da Horta, na assinatura dos protocolos que reforçam o apoio à causa animal, num investimento direto de 31 mil euros.

Carlos Ferreira enalteceu o trabalho desenvolvido pelas instituições, indicando que os cuidados com os animais são uma prioridade para a autarquia e expressou a disponibilidade da Câmara Municipal da Horta em adaptar os apoios consoante as necessidades das entidades.

Neste sentido, o Município assegura uma verba de 20.000 euros anuais à AFAMA, com um aumento de 3.500€, para apoio à sua missão, que consiste em resolver o grave problema dos animais abandonados e errantes, incentivando a adoção responsável e estimulando a esterilização. O objetivo desta instituição, que alberga mais de 100 animais, é garantir as condições do bem-estar animal e a sua dignidade.

Missão partilhada também pela ABRIGAR, que aplica o método CED (Capturar, Esterilizar, Devolver) em colónias de gatos, procedendo à esterilização, desparasitação e libertação dos animais no seu meio, onde passarão a ser alimentados e controlados pela associação. Para o efeito, receberá do Município um apoio financeiro de 6.000 euros.

O protocolo de cooperação financeira assinado com a NINOVAN, que consiste num apoio de 5.000 euros, vai assegurar um refúgio seguro para os equinos e asininos negligenciados, maltratados ou abandonados na ilha do Faial, e para alertar para a consciencialização dos jovens e da população local.

“Os protocolos assinados comprovam o compromisso do Município da Horta com a Declaração Universal dos Direitos dos Animais, proclamada pela UNESCO, onde se reconhece a importância da promoção do bem-estar animal, sobretudo no que respeita a canídeos e felinos, para melhoria das condições de vida, nomeadamente para o bem-estar físico e psíquico das populações”, concluiu o Presidente do Município.