Museu de Angra do Heroísmo apresenta mostra “Comer e Beber nas Trincheiras”

0
5
DR

A Direção Regional da Cultura, através do Museu de Angra do Heroísmo, tem patente, na Delegação Aduaneira de Angra do Heroísmo, uma mostra intitulada “Comer e beber nas Trincheiras”, que apresenta um conjunto de cantis e marmitas pertencentes à Coleção de Militaria do Museu de Angra do Heroísmo, alojada no Núcleo de História Militar Manuel Coelho Baptista de Lima.

Esta mostra pode ser visitada até meados de janeiro, no Pátio da Alfândega, das 9h00 às 13h00 e das 14h00 às 17h00, de segunda a sexta-feira.

Nas mais diversas circunstâncias e ambientes, das cidades metropolitanas aos sertões africanos, a preparação e distribuição de alimentos, água ou vinho eram tão importantes para a manutenção da moral do soldado e do seu potencial de combate como as munições para a sua arma ou o tratamento dos feridos.

Assim, em diversas épocas, fizeram parte do equipamento individual dos militares cantis, marmitas e outros utensílios que lhes permitiam transportar e consumir os alimentos e bebidas.

A evolução destes utensílios resultou de uma busca contínua de aperfeiçoamento, conduzida por questões como a comodidade de transporte, a simplicidade de uso e limpeza, a robustez para suportar uma utilização em condições extremas e a adequação ao contexto operacional, sem descurar os custos.

Adicionalmente, também nos quartéis, eram usados utensílios e louça próprios. Muito mais próximos da louça doméstica, as suas marcas e decorações serviam para criar um espaço identitário com o objetivo de estimular a coesão das forças e o brio militar.

As peças apresentadas nesta mostra representam mais de um século de evolução de alguns destes utensílios, usados por tropas portuguesas desde as campanhas de soberania dos finais do século XIX às operações de paz do século XXI, passando pela Grande Guerra e campanhas ultramarinas de 1961-1975.

A Direção Regional da Cultura informa que este e outros eventos estão disponíveis para consulta na Agenda Cultural do Portal CulturAçores, no endereço www.culturacores.azores.gov.pt.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO