O Faial Antigamente – Colorindo o preto e branco

0
51

Arramada do Espírito Santo – Coleção e colorização de J. M. Medina Garcia

O esplendor das bandeiras, as longas mesas repletas de pão, a multidão garridamente vestida e, do lado direito, umas quantas meninas do então chamado Asilo da Infância Desvalida, levam-nos a concluir tratar-se da festa de Domingo de Pentecostes, instituída em memória do vulcão da Praia do Norte e do Capelo de 1672 e que ainda hoje se realiza. Naquela época designava-se por arramada ou ramada o local onde se efetuava o arraial durante as festas do Espírito Santo
A fotografia deve ser dos fins do século XIX e o seu autor colocou-se no antigo Império dos Nobres – bastante idêntico ao atual – captando não só os participantes na festividade, bem como os imóveis, deles se distinguindo o solar do Morgado Terra, já então sede do Amor da Pátria, como o indica a tabuleta da Caixa Faialense, propriedade daquela agremiação recreativa cultural e maçónica.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO