O PCP reafirma no Faial o carácter estratégico da agricultura regional

0
10
blank

CDU Açores 

Nos dias 11 e 12 de junho, uma delegação do PCP Açores reuniu com a Associação de
Agricultores da Ilha do Faial e com a Jagrifa – Associação dos Jovens Agricultores do Faial, para aprofundar o conhecimento sobre os problemas do sector e das expectativas que os
produtores têm em termos de desenvolvimento e reforço da sua atividade. As referidas
reuniões também tiveram o objetivo de apresentar as propostas que o PCP tem para o sector, na certeza de que as mesmas vão ao encontro das necessidades e preocupações do sector agrícola.
Foi assim possível verificar, mais uma vez, o muito de bom que se produz na Ilha do Faial, e constatar quanto trabalho, determinação e esforço são exigidos aos produtores para
continuarem a produzir os bens essenciais de que todos beneficiamos.
Este esforço e esta dedicação não são, infelizmente, acompanhados por parte do Governo
Regional PSD, CDS-PP e PPM, que no essencial continua a não tomar medidas concretas para fazer face ao aumento dos custos de produção que ameaça estrangular o sector.
Este governo não entendeu ainda que é essencial para a Região que se considere este sector como estratégico, como forma de diminuir a dependência do exterior e dinamizar o mercado interno.
O PCP defende desde sempre a necessidade premente de se promover a produção regional,
garantindo-se assim níveis de aprovisionamento de bens capazes de fazer face a possíveis
situações de vulnerabilidade. Ou seja, o PCP bate-se com persistência para que seja garantida a soberania alimentar, e continua a afirmar que este caminho deve ser iniciado o quanto antes, no sentido de assegurar a produção, o abastecimento das populações e o rendimento dos trabalhadores.
Por isso o PCP defende uma aposta séria e decidida no sector agrícola, criando as condições
necessárias para que os produtores recebam o justo valor pelo que produzem. Deve-se
diversificar a agricultura, reforçando os apoios aos produtores de hortícolas e frutícolas e, em paralelo, deve-se sustentar a produção de leite e carne na qual tanto já se investiu.
No Faial, é urgente reforçar o abastecimento de água à lavoura e zelar pela manutenção dos caminhos agrícolas, envolvendo neste as diversas entidades – o Governo Regional, a Câmara Municipal da Horta e as Associações de Agricultores.
Como nas restantes ilhas, também se afigura essencial garantir a diminuição do preço dos
combustíveis, bem como agilizar o escoamento da produção agrícola, tanto reforçando o apoio ao consumo no mercado regional, quanto criando as condições para a exportação. Por isso, mais do que nunca, o PCP insiste sobre a necessidade da criação de um POSEI Transportes, reconhecendo neste um instrumento fundamental para que seja garantido o direito à produção desta Região ultraperiférica.
Trata-se de medidas urgentes e concretas, algumas delas totalmente ao alcance do Governo Regional. No entanto, este parece querer ignorar os problemas, manifestando uma crescente falta de estratégia e de rumo, acompanhada de tentativas de centralização do setor produtivo, que não podemos permitir. Entretanto, a nossa Região precisa que se dê resposta a esta crise antes que se perca a capacidade instalada e a possibilidade de desenvolvimento do sector, não Jesquecendo a importância de reforçar os apoios em todas as ilhas.
Basta de perdermos o melhor que temos e sabemos fazer!