Orçamento Participativo dos Açores – Faial apresenta 11 propostas a votação

0
15
DR

Se ainda não o fez tem até 30 de setembro para votar numa das 11 propostas a ser executadas pelo Governo Regional no Faial no âmbito do Orçamento Participativo dos Açores (OP Açores).
O primeiro orçamento participativo da Região Autónoma dos Açores tem alocada uma verba de 600 mil euros, para projetos nas áreas do ambiente, inclusão social, juventude e turismo e desagregada por ilha.

Está a decorrer até 30 de setembro a fase de votação das 11 propostas apresentadas pelo Faial ao OP Açores.
Tribuna das Ilhas dá-lhe a conhecer as ideias que estão a votação em 2018. Na área do turismo foram apresentados três projetos, na área da inclusão Social foi entregue uma proposta, no ambiente duas e a juventude recebeu cinco ideias.
Na área do turismo as propostas apresentadas foram: “Naturais, até piscinas” que sugere uma divulgação integrada de todas as zonas balneares naturais existentes na Ilha do Faial, promovendo-as em website, no valor de 7.500,00€, o “Caminho dos Baleeiros” que pretende recuperar caminhos, sinalizar a rota, criar novas ligações entre os troços antigos, onde a abertura de estradas ou operações de emparcelamento fizeram desaparecer as ligações originais, que corresponde a um montante de 40.000,00€ e o “Parque de jogos tradicionais” que visa executar a construção de um parque de jogos tradicionais (exemplos: bilro, corrida de sacos, peões de corda, jogos dos pregos, lencinho, entre outros), no valor de 4.000,00€.
Na área da juventude e no âmbito de hábitos de vida saudáveis, destacam-se os projetos “Jogo de Xadrez Humano” e “Trilhos na Costa dos Cedros”, e no âmbito da cidadania a “Construção Pública de Legos”, “Faial-On”, uma plataforma online onde se insere os pontos turísticos, culturais, históricos e personalidades da Ilha do Faial, onde os turistas / cidadãos possam aceder à informação que permita alargar o conhecimento sobre a ilha e “Do Céu para a Terra”, que consiste na captação das águas da chuva. Todas estas propostas tem um valor de 10.000€)
Na área do ambiente as duas ideias apresentadas referem-se à “Eficiência Energética em Espaços Insulares”, no montante de 3.535,00€ e à “Criação de Uma Cerca Ecológica”, no Valor de 4.315,00€.
Já para a inclusão Social, a única proposta apresentada refere-se à “Instalação de uma sala de Snoezelen na EBI da Horta”, no valor de 26.000,00€. A presente proposta visa equipar uma sala da Escola Básica Integrada da Horta com os materiais e equipamentos específicos para criação desta sala, ficando disponível para utilização não só dos alunos da escola, mas também pelos alunos da Escola Secundária Manuel de Arriaga ou por públicos de outras instituições, numa lógica de rentabilização de recursos da comunidade.
Para votar na proposta que mais lhe interessa aceda online, ao endereço eletrónico https://op.azores.gov.pt, ou envie um SMS (gratuito), para o número 3838, com a indicação ‘OPAZORES (espaço) Número da Proposta (espaço) Número de Identificação Civil’. Em qualquer uma das formas de votação será necessário indicar todos os números e letras do Cartão de Cidadão ou todos os números do Bilhete de Identidade.
O primeiro OP dos Açores, recebeu 181 ideias, encontrando-se a votação 154 propostas distribuídas pelas nove ilhas da Região, sendo que 34 são na Terceira, 26 em São Miguel, 23 em São Jorge, 17 no Pico, 14 na Graciosa, 13 em Santa Maria, 12 nas Flores, 11 no Faial e quatro no Corvo.
Em causa estão 59 projetos na área da Juventude, 40 no Turismo, 28 relativas à Inclusão Social e 27 na área do Ambiente.
A concretização deste compromisso do Governo Regional dos Açores pretende incentivar a participação dos jovens açorianos no futuro da região, e constitui uma forma de democracia mais participativa, facultando aos cidadãos o poder de decisão direta sobre a utilização de verbas públicas na sua ilha, com o objetivo de envolver mais as pessoas no processo político.
O orçamento participativo dos Açores, arrancou em fevereiro, e promoveu vários encontros nas nove ilhas reunindo mais de meio milhar de pessoas.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO