Ordem dos Enfermeiros atenta às reivindicações dos Enfermeiros CIT dos Açores

0
11
DR/OE
DR/OE

Por: Ordem dos Enfermeiros

A Ordem dos Enfermeiros reuniu ontem, dia 27 de outubro de 2020, com um grupo de representantes dos Enfermeiros com os designados Contratos Individuais de Trabalho (CIT).
Esta reunião, que teve lugar na cidade de Angra do Heroísmo, contou com a presença do Presidente da Secção Regional dos Açores, Enfermeiro Pedro Soares, da Enfermeira Catarina Freitas do Conselho Diretivo Regional e do Enfermeiro Bruno Pimentel do Conselho de Enfermagem Regional.
Atenta às preocupações destes profissionais, a Ordem dos Enfermeiros tomou assim conhecimento do ponto de situação das reivindicações destes colegas, nomeadamente no que confere à Carta Aberta enviada recentemente ao Senhor Presidente do Governo Regional, Vasco Cordeiro, e a respetiva resposta.
Para o Enfermeiro Pedro Soares, “é fundamental que sejam asseguradas condições de justiça e equidade na interpretação do aditamento ao ACT acordado em 2018 por todas as Instituições da Região. Há essa preocupação por parte destes colegas, pelo que é pertinente o levantamento que levaram a cabo das diferentes realidades contratuais dos Enfermeiros em CIT nos Açores, um trabalho que nem deveria ser necessário serem eles a fazer, mas está feito. Da parte da Ordem dos Enfermeiros, estaremos atentos à correta aplicabilidade. Está em causa a dignidade profissional, o respeito!”
O Presidente da Secção Regional dos Açores salienta que “ainda que possam estar em causa reivindicações de âmbito sindical, a Ordem dos Enfermeiros não poderia deixar de estar atenta às legítimas necessidades dos seus Enfermeiros, sobretudo quando se trata de aspetos tão determinantes para o justo reconhecimento dos profissionais, para a sua satisfação e, em última análise, para a qualidade dos cuidados prestados.”
“Reafirmamos assim o nosso compromisso de estar ao lado de dos Enfermeiros da região, com a convicção de que a união entre todos contribuirá para a conquista de melhores resultados. Seguimos juntos, cuidamos juntos!”, reitera Pedro Soares.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO